Onde descola, quando aterra e até a duração de cada viagem. Há uma conta no Twitter que acompanha todos os movimentos do jato privado de Elon Musk e o bilionário poderá mesmo ter de pagar para que esta seja desativada. Ainda não se sabe ao certo quanto é que o fundador e CEO da Tesla e da SpaceX estará disposto a oferecer, mas já se conhecem as exigências do criador da conta: 50 mil dólares (cerca de 44,7 mil euros) para pagar a universidade e comprar um carro, "talvez até um Model 3" da Tesla.

Não quer ir às compras? O robô humanoide da Tesla faz os trabalhos aborrecidos por si (e não só)
Não quer ir às compras? O robô humanoide da Tesla faz os trabalhos aborrecidos por si (e não só)
Ver artigo

Sim, leu bem. O homem por detrás da conta que está a localizar todos os movimentos de Elon Musk, através do seu jato privado, é, na verdade, um jovem de 19 anos. Chama-se Jack Sweeney e já recusou a primeira oferta do bilionário: 5 mil dólares (4,4 mil euros). Isto porque, segundo afirma, não é suficiente para cobrir o atual retorno da conta — seja em termos financeiros ou de entretenimento.

Mas Elon Musk não é a única vítima da tecnologia do estudante norte-americano. Sweeney já desenvolveu cerca de uma dúzia de outras contas, diretamente alimentadas por 'bots' de voo, que acompanham as viagens aéreas de personalidades como Bill Gates e Jeff Bezos. Tudo isto com base num software que o próprio desenvolveu.

Elon Musk garante que se trata se um "risco de segurança" e fez questão de o dizer directamente a Jack Sweeney, através de uma mensagem privada a 30 de novembro, avança a CNN, esta segunda-feira, 31 de janeiro. "Podes acabar com isto?", perguntou Musk a Sweeney. "É um risco de segurança."

O CEO da Tesla e da SpaceX acabou por oferecer ao adolescente 5 mil dólares (cerca de 4,4 mil euros) para o motivar a apagar a conta e, assim, evitar que "pessoas loucas" conseguissem localizar o seu jato privado. No entanto, não foi suficiente e, ao que tudo indica, o valor nem está perto das exigência do jovem.

Sweeney contra-atacou e exigiu 50 mil dólares (cerca de 44,7 mil euros), com a justificação de que tencionava usar o dinheiro para pagar a faculdade e comprar um carro, "talvez até um Tesla Model 3".

"Não gosto da ideia de ser baleado por um maluco", rematou Musk esta quarta-feira, 19 de janeiro, na mesma mensagem em que frisou que o jovem não tinha o direito de exigir um pagamento para desativar a conta.

Nesta última troca de mensagens, Sweeney propôs descartar a remuneração em troca de um estágio na SpaceX, mas Musk ainda não avançou com qualquer resposta.

À CNN, Jack Sweeney explica que, em conversa com a bilionário, fez referência a um programa capaz de limitar o acesso à localização do jato e que Elon Musk já reforçou o sistema de segurança.

Ainda assim, garante que continua a conseguir localizar o jato privado do bilionário, mas "é um pouco mais complicado", diz. Até à data, a conta continua ativa e a ultima referência à localização de Elon Musk, que neste caso estaria no Texas, no Estados Unidos, foi publicada há 10 horas (aquando da publicação deste artigo).

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.