Depois de um sismo com magnitude 7,8 na escala de Richter, seguido de outro com magnitude 7,6, outro sismo com magnitude 5,8 atingiu a Turquia e a Síria na manhã desta terça-feira, 7 de fevereiro, avança o “Daily Mail”. Pelo menos 4900 pessoas morreram, segundo o canal Sky News. Segundo o Centro Sismológico Europeu do Mediterrâneo, o abaloocorreu a uma profundidade de 1,9 quilómetros do centro da Turquia.

1400 mortos e mais de 6000 feridos. O terror causado pelo sismo na Turquia e na Síria. Veja os vídeos
1400 mortos e mais de 6000 feridos. O terror causado pelo sismo na Turquia e na Síria. Veja os vídeos
Ver artigo

As temperaturas muito baixas estão a dificultar o trabalho de quem está a tentar salvar as pessoas debaixo dos escombros dos edifícios que colapsaram e ouve-se os seus gritos por estarem a congelar, na cidade turca de Hatay. Para os conseguir alcançar a tempo, os que estão a tentar ajudar escavam até com as próprias mãos. As entregas de ajuda vital estão ainda mais complicadas, dado que três grandes aeroportos ficaram inoperantes, porque as principais estradas na área ficaram cobercas com gelo e neve.

Na Turquia, o número de mortos é de 3381, segundo a Autoridade de Gestão de Emergências e Desastres da Turquia, na manhã desta terça-feira, além de o número de feridos ser por volta de 20426. Na Síria, o número de mortos ultrapassa os 1500, de acordo com o Governo sírio e um serviço de resgate.

Também segundo a Autoridade de Gestão de Emergências e Desastres da Turquia, quase 8000 pessoas foram resgatadas de 4758 prédios que ficaram destruídos nos sismos de segunda-feira. Além disso, 13740 equipas de busca e resgate foram mobilizadas e mais de 41 mil tendas, 100 mil camas e 300 mil cobertores foram enviados para a zona afetada.

"Onde está minha mãe?", perguntou uma menina de sete anos que foi retirada dos escombros de um prédio destruído em Hatay, do lado turco da fronteira. Muitos sobreviventes passaram a noite ao ar livre, com medo de ir para casa. Alguns dormiram dentro dos carros ou nas estações de autocarros, outros enrolaram-se em plástico para fazer de impermeável à chuva gelada e outros queimaram lixo dos escombros para se aquecerem.

Vários países prontificaram-se a enviar ajuda, pessoal e equipamentos para ajudar nos esforços de resgate e, segundo o “Jornal de Notícias”, o presidente turco Recep Tayyip Erdogan decretou luto nacional de sete dias, de acordo com o decreto publicado pelo Governo, esta segunda-feira, 6.

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.