O bebé de 13 meses que deu entrada no Centro Hospitalar Universitário de São João (CHUSJ) na madrugada de 5 de fevereiro e ficou ligado a uma máquina de Oxigenação por Membrana Extracorporal (ECMO) encontra-se "bem" e já não está ligado ao aparelho.

“Foi possível retirá-lo de ECMO [Oxigenação por Membrana Extracorporal] ao fim de cinco dias e ontem [terça-feira, 15] o bebé foi extubado. Neste momento o bebé está bem”, disse a diretora clínica do Centro Hospitalar e Universitário São João (CHUSJ), Maria João Baptista, citada pela SIC Notícias. Sendo que há um dia está a respirar sozinho (sem ventilador), a especialista refere que é preciso dar tempo para a recuperação. "Não vamos ter pressas", acrescentou.

Bebé de 13 meses infetado com COVID-19 é sujeito a ECMO após taquicardia
Bebé de 13 meses infetado com COVID-19 é sujeito a ECMO após taquicardia
Ver artigo

Contudo, a criança de 13 meses continua a testar positivo à COVID-19 e vai permanecer nos cuidados intensivos para vigilância, período durante o qual será submetido a exames e estudos genéticos. A diretora clínica do São João descreveu ainda o estado do bebé, que na manhã desta quarta-feira, 16, estava “simpático e com os olhinhos abertos, a mexer os bracinhos e tudo”.

Recorde-se que o bebé com pouco mais de um ano tinha dado entrada no Centro Materno Infantil do Norte (CMIN) por COVID-19, com um "quadro de recusa alimentar" e febre. A situação acabou por agravar-se em apenas 24 horas e devido a “alterações cardíacas” foi transferido para o hospital de São João, onde as equipas médicas tiveram de recorrer ao ventilador chamado de ECMO (técnica que substitui os pulmões e o coração).

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.