Entra em vigor esta segunda-feira, 17 de maio, a nova e terceira fase do plano de desconfinamento no Reino Unido, que inclui a realização de viagens não essenciais para países incluídos numa "lista verde", entre os quais Portugal. De fora da lista de 12 nações ficaram países como Espanha, Grécia e Turquia. Já no caso das ilhas Malvinas, Austrália e Nova Zelândia, que integram as lista, não é permitida a entrada de turistas.

Com as ilhas espanholas e gregas fora das opções de praia, a procura por férias foi canalizada para Portugal. Só esta segunda-feira, o aeroporto de Faro espera receber 17 voos com origem no Reino Unido, de acordo com a RTP — reflexo do aumento da procura e das reservas em Portugal.

Entrar na praia sem máscara ou jogar raquetes no areal pode valer multa até 100€
Entrar na praia sem máscara ou jogar raquetes no areal pode valer multa até 100€
Ver artigo

Joe Mountain, proprietário das villas luxousas da Sandy Blue, em Vale do Lobo, revelou à MAGG que "tem sido uma loucura" desde que as viagens de e para o Reino Unido passaram a ser permitidas. "Temos estado muito ocupados desde que o Reino Unido colocou Portugal na lista verde. Tem sido uma loucura. Desde sexta-feira temos tido um número recorde de contactos e novas reservas e tivemos de cancelar as férias do staff para responder aos pedidos de informação", disse Joe na sexta-feira, 14.

Para corresponder à procura, o grupo TUI, um dos maiores a nível global, fez um reforço de mais cinco voos por semana a partir desta segunda-feira, disse à agência Lusa, segundo a TVI24.

Agora, os turísticas britânicos podem voltar a fazer férias fora do país de origem sem a obrigatoriedade de cumprir uma quarentena de dez dias no regresso, mas também há mudanças a nível interno. Os ingleses podem voltar ao interior de restaurantes, bem como visitar familiares ou amigos dentro de casa. Quanto à cultura, vão reabrir cinemas, museus, teatros e salas de concerto.

Ao mesmo tempo que a terceira fase do plano de desconfinamento avança, o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, afirma que a quarta fase, prevista para 21 de junho, pode ser atrasada devido à preocupação com a variante indiana que está a difundir-se no Reino Unido. Ainda assim, os especialistas estão confiantes com a eficácia da vacina.

"A boa notícia é que temos cada vez mais confiança de que a vacina funciona contra a variante, a estratégia está no caminho certo. Só que o vírus ganhou um pouco de ímpeto e, portanto, todos temos que ser um pouco mais cuidadosos e cautelosos", disse ministro da Saúde britânico, Matt Hancock, à BBC.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.