Há mais 218 mortes e 10.455 novos casos de infeção em Portugal pelo novo coronavírus. São estes os dados divulgados esta terça-feira, 19 de janeiro, pela Direção-Geral da Saúde (DGS), no novo boletim epidemiológico. É um novo máximo de mortes em Portugal, que significa que a cada sete minutos morre uma pessoa com COVID-19.

A marcar a atualidade está ainda o surto de COVID-19 que atingiu o Benfica. O clube informou esta terça-feira, 19, que estão infetados 17 membros do SLB, entre os quais cinco futebolistas, avança o jornal "O Jogo", situação que vai deixar nas mãos dos clubes desportivos a decisão de se a competição vai prosseguir com os 23 dos 28 jogadores do plantel do Benfica nos próximos 14 dias, de acordo com as orientações da DGS enviadas em comunicado.

O diretor-técnico de performance do Benfica, Luisão, também infetado, já deixou uma mensagem no Instagram a agradecer as mensagens de apoio que tem recebido. "A 'Resiliência' sempre fez parte do meu dia a dia", escreveu.

A situação nos hospitais continua gritante e há mesmo doentes à espera de cama de internamento ou de cuidados intensivos durante 24 a 48 horas. Este é um dos problemas atuais apontados por Guida da Ponte, do Sindicato dos Médicos da Zona Sul, à TVI24, ao qual acrescenta a "falta de pressão de oxigénio", uma vez que o "excesso do número de doentes a precisar de oxigénio, a pressão diminui", o que faz com que não seja suficiente para uma "adequada ventilação", denuncia.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.