Há mais 6 mortes e 3.162 novos casos de infeção em Portugal pelo novo coronavírus. São estes os dados divulgados este sábado, 10 de julho, pela Direção-Geral da Saúde (DGS), no novo boletim epidemiológico referente à evolução da crise sanitária no País.

O boletim é atualizado no mesmo dia em que, a partir das 15h30, passa a ser obrigatório apresentar um teste negativo à COVID-19 ou o certificado digital que comprove a vacinação completa para poder almoçar ou jantar no interior de um restaurante nos concelhos de risco elevado e muito elevado.

Teste para ir a restaurantes? E às esplanadas? A partir de quando? 10 perguntas e respostas
Teste para ir a restaurantes? E às esplanadas? A partir de quando? 10 perguntas e respostas
Ver artigo

A medida, anunciada esta quinta-feira, 8, após uma nova reunião de Conselho de Ministros, tem como objetivo permitir que o setor da restauração possa continuar a funcionar até às 22h30.

Desta apresentação de certificado ou teste negativo estão isentas esplanadas, cafés e pastelarias.

Os tipos de testes válidos para o acesso ao interior dos restaurantes para consumo de refeições são quatro.

  • Um teste antigénio, analisado laboratorialmente, realizado nas 48 horas anteriores;
  • Um autoteste de antigénio, realizado nas 24 horas anteriores (realizado numa farmácia ou junto de um profissional de saúde que valide a realização e o resultado);
  • Um autoteste realizado à porta do restaurante e validado pelos responsáveis dos espaços;
  • Um teste PCR, realizado nas 72 horas anteriores.

Para pagar ou ir à casa de banho do estabelecimento não precisa de apresentar teste ou certificado. O uso de máscara, no entanto, continua a ser obrigatório.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.