Há mais quatro mortes e 193 novos casos de infeção em Portugal pelo novo coronavírus. São estes os dados divulgados este domingo, 4 de abril, pela Direção-Geral da Saúde (DGS), no novo boletim epidemiológico.

Os novos dados surgem no dia em que o País se prepara para uma nova fase de desconfinamento. A partir desta segunda-feira, 5 de abril, Portugal entra na segunda das quatro fases previstas e anunciadas pelo primeiro-ministro, António Costa, que só avançarão se o País continuar na zona segura, ou seja, com um índice de transmissibilidade seguro.

Vai haver espetáculos culturais "teste-piloto". Diploma já foi aprovado por Marcelo
Vai haver espetáculos culturais "teste-piloto". Diploma já foi aprovado por Marcelo
Ver artigo

Esta segunda-feira reabrem as escolas do 2.º e 3.º ciclos e os museus, monumentos, palácios e sítios arqueológicos ou similares passam também a receber pessoas. Os ginásios voltam a abrir, mas sem aulas de grupo, e a prática desportiva ao ar livre pode ser feita em grupos até quatro pessoas. A marcar esta segunda-feira está também a reabertura do serviço de esplanada, com um limite de quatro pessoas por mesa e com o dever de encerrar às 22h30, durante os dias de semana, e às 13h00 ao fim de semana e feriados.

Devido à pandemia, sabe-se agora também que as burlas com MB Way, uma aplicação de telemóvel que permite realizar pagamentos através deste dispositivo, aumentaram em larga escala, noticia este domingo, 4 de abril, o "Jornal de Notícias".  De acordo com o mesmo jornal, em 2019 as autoridades registaram 2179 queixas e em 2020 o número passou para 11 936. O confinamento e o aumento de grupos criminosos poderá explicar o facto de a média de queixas por dia ter passado de seis para 33.

As burlas são efetuadas de tal forma que "as vítimas apenas se apercebem de que foram burladas quando vão consultar o saldo ou são contactados pela sua entidade bancária", explicou da PSP ao "Jornal de Notícias".

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.