Insatisfeito com a decisão do juiz Ivo Rosa, o Ministério Público (MP) apresentou esta quarta-feira, 9 de junho, um recurso para que seja revista a decisão do juiz que ilibou o chef Ljubomir Stanisic na fase de instrução do processo "Dupla Face", segundo o "Correio da Manhã". Ljubomir terá subornado com garrafas de bebida o irmão de um amigo e agente da Polícia de Segurança Pública (PSP), Nuno Marino, a 2 de abril deste ano, altura em que vigoravam restrições de circulação devido à COVID-19, para passar a ponte 25 de Abril e poder estar com a família na Páscoa, em Grândola.

O conhecido chef do programa "Hell's Kitchen", da SIC, foi posteriormente acusado pelo Departamento Central de Investigação e Acção Penal (DCIAP) de corrupção ativa (punível até cinco anos de cadeia) e desobediência. Contudo, no despacho instrutório lido pelo juiz Ivo Rosa a 24 março, o chef de cozinha foi ilibado do caso por não haver, segundo o juiz, indícios suficientes. Já os agentes em causa no processo — que envolve também uma investigação sobre uma rede de tráfico de droga em curso que levou à acusação de Ljubomir após terem sido captadas "escutas ilegais" — foram para julgamento.

TVI exige indemnização de 1,2 milhões de euros a Ljubomir por alegada quebra de contrato
TVI exige indemnização de 1,2 milhões de euros a Ljubomir por alegada quebra de contrato
Ver artigo

O recurso da decisão, que terá dado entrada na Relação de Lisboa a 20 de maio, de acordo com o "Correio da Manhã", foi formulado por João Centeno, magistrado do MP que acompanhou a fase de instrução. O objetivo é pedir uma reapreciação da prova, uma vez que João Centeno considera que o juiz desprezou a investigação feita pela PSP. E o caso está longe de ficar por aqui.

Após a apresentação do recurso, o juiz Ivo Rosa também respondeu na quarta-feira com um despacho que considera que o recurso do MP não conseguirá travar o seguimento do processo para as Varas Criminais de Lisboa, para marcação de julgamento, diz o mesmo jornal.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.