Christian Brückner, o principal suspeito de ter raptado Madeleine McCann, terá tentado construir uma cave secreta na casa onde viveu entre 2013 e 2016. São essas a conclusões da polícia alemã depois de, na terça-feira, 28 de julho, ter dado início às escavações junto às imediações da casa do alegado raptor em Braunschweig, na Alemanha.

No local, as autoridades alemãs encontraram um saco de roupa suja, um balde azul, uma mochila e outros objetos não identificados, avança a imprensa alemã. Mas os responsáveis pela investigação recolheram ainda lama e terra cujas amostras já terão sido levadas para análise em laboratório. Depois de concluída a investigação no terreno, as autoridades encheram a cave com areia.

Mas a imprensa alemã avança ainda que as autoridades investigaram também uma zona de garagens na região de Hannover onde se suspeita que Christian Brückner terá arrendado um espaço para estacionar a sua autocaravana. Dein Ghafoury, o responsável pela gestão do espaço, revelou que o alegado raptor terá passado vários meses a modificar o veículo.

A descoberta da cave subterrânea surge depois de um amigo de Christian Brückner revelar à imprensa que este tinha a fantasia de "criar uma masmorra semelhante àquela usada por Josef Fritzl". O homem refere-se ao pai que, durante 24 anos, manteve a filha presa na cave de sua casa onde a violou repetidas vezes.

O caso continua em investigação depois de as autoridades alemãs, inglesas e portuguesas considerarem Christian Bruckner o suspeito principal para o rapto e possível homicídio da menina inglesa, que tinha três anos aquando do seu desaparecimento. O suspeito teria 30 anos.

Suspeito do rapto de Maddie escapou às autoridades portuguesas duas vezes
Suspeito do rapto de Maddie escapou às autoridades portuguesas duas vezes
Ver artigo

 O alemão está preso pela violação de uma mulher em Portugal, mas também já foi condenado por abuso de menores. Em 2003, Christian Bruckner estaria na zona da Praia da Luz, a viver numa carrinha, e terá recebido uma chamada telefónica pouco antes do crime suceder.“A nossa investigação leva-nos a crer que a criança está morta e que este homem a matou”, disse o inspetor Hoppe a uma cadeia de televisão alemã, avançou o "Expresso". O inspetor explicou ainda que já tinham recebido algumas pistas sobre Christian Buckner, mas que só agora a informação foi suficiente para o considerar suspeito.O alemão está preso por crimes “sexuais e de tráfico de droga” e uma possibilidade em cima da mesa para o desaparecimento da criança por de ter sido “um assalto a uma residência que mudou para crime sexual”, uma vez que as crianças estavam sozinhas no quarto.Não está ainda descartada a hipótese de haver mais suspeitos envolvidos no rapto, e que estes possam saber onde o corpo terá sido enterrado.

Newsletter

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.
Subscrever

Notificações

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.