Depois de vários meses de atribuição de vouchers para voos cancelados ou alterados, a TAP está agora a permitir o reembolso total em dinheiro a todos os clientes afetados pela pandemia. Ainda que, no início de março, a companhia aérea portuguesa tenha aprovado alguns reembolsos em dinheiro para voos com alterações, depressa a empresa começou a privilegiar a atribuição de um vouchers assim que o número de casos de contágio começou a aumentar no resto do mundo.

Segundo uma fonte anónima e conhecedora das normas internas da empresa, com quem a MAGG contactou, a decisão de passar a permitir o reembolso em dinheiro só terá sido aprovada e comunicada aos colaboradores da empresa na última semana de maio.

Japão vai comparticipar viagens a turistas que queiram visitar o País
Japão vai comparticipar viagens a turistas que queiram visitar o País
Ver artigo

A mesma fonte adianta ainda que o documento de procedimentos disponibilizado internamente a todos os colabores da TAP foi atualizado  a 29 de maio com a indicação de que a devolução em dinheiro passaria a ser possível para todos os voos suspensos ou alterados — desde que, neste último caso, a diferença horária entre o voo original e o voo alternativo oferecido pela companhia aérea fosse superior a cinco horas.

A MAGG contactou o gabinete de comunicação da TAP que confirmou que, de facto, o reembolso em dinheiro já era "uma hipótese" para todos os clientes que viram os seus voos afetados pelo surto de COVID-19 no País.

A notícia surge numa altura em que a TAP começa agora a restabelecer algumas das suas rotas. Na segunda-feira, 1 de junho, a companhia disponibilizou no seu sistema um total de 67 rotas que espera aumentar de forma gradual até meados de agosto.

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.