Dois militares da GNR foram agredidos e atirados para a piscina de um hotel por um grupo de quatro britânicos, com idades entre os 25 e aos 30 anos, que tentou entrar sem máscara no Casino de Vilamoura. As agressões ocorreram na madrugada deste domingo, 10 de outubro, e deixaram um dos militares com uma mão partida e o outro com ferimentos em todo o corpo, revela a notícia avançada pelo jornal "Correio da Manhã".

Autoridades investigam agressão de segurança a cliente numa discoteca em Albufeira
Autoridades investigam agressão de segurança a cliente numa discoteca em Albufeira
Ver artigo

Os quatro turistas terão sido barrados à entrada do casino por se recusarem a usar máscara e dirigiram-se para uma zona restrita do hotel Vila Galé, localizado perto do casino. Foi nesta zona que decorreram as agressões.

Depois de murros e pontapés, um dos militares acabou por ser atirado para a piscina e, "de cada vez que tentou voltar à superfície, foi empurrado para baixo e alvo de pontapés na cabeça", escreve o mesmo jornal, revelando que as agressões só terminaram quando um dos militares disparou três vezes para o ar. Nesse momento, dois dos turistas fugiram. Os outros dois foram detidos, mas já terão sido libertados e regressada a Inglaterra.

"Esta impunidade faz com que estes casos se multipliquem, sem que quem tem a responsabilidade de agir o faça", acusa António Barreira, coordenador da APG/GNR, citado pelo "CM".

Esta não é a primeira situação de violência reportada na noite do Algarve durante a última semana. Este domingo, 10, foram também divulgadas imagens, que chocaram o País, da agressão de um segurança a um cliente numa discoteca em Albufeira.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.