O aniversariante era o El Corte Inglés mas a estrela da noite foi Ana Moura. A fadista cantou durante o desfile que assinalou os 20 anos da presença dos grandes armazéns em Portugal (e que aconteceu no Pavilhão Carlos Lopes, em Lisboa) e deslumbrou não só com a sua voz mas com a já proeminente barriguinha de grávida.

Ana Moura usou dois looks (um vestido vermelho e outro prateado, ambos justos e brilhantes) e interpretou três músicas do seu novo álbum, que deverá chegar ao mercado brevemente. Esta foi também a primeira vez que a fadista falou sobre a gravidez. "Estou a viver bem [esta gravidez]. Estou a viver naturalmente", começou por dizer. Quando questionada sobre como é atuar nesta fase da sua vida, a fadista disse que "vive-se duplamente as coisas". "Eu sinto-me duplamente forte. Sinto-me ainda mais forte. É um bocadinho inexplicável mas é uma felicidade enorme cantar com um ser dentro".

Veja as fotos da atuação

Ana Moura revelou que estava grávida... não revelando. A fadista publicou um vídeo na rede social Instagram a 14 de novembro, durante uma atuação em Guimarães, no qual se podia ver a barriga já proeminente. Sem legenda, sem comentário. Só as imagens.

Ana Moura está grávida. Fadista mostra barriga pela primeira vez em concerto
Ana Moura está grávida. Fadista mostra barriga pela primeira vez em concerto
Ver artigo

Agora, explica o porquê dessa decisão. "Nunca fez parte da minha comunicação a minha vida pessoal. Tive de aparecer em palco e a minha barriga estava lá e aparece naturalmente. Nunca comuniquei de uma forma mais pessoal portanto não seria agora". A gravidez, afiança, está a "correr bem". "Não tive enjoos, não tive nada", acrescentou, revelando que está no quinto mês de gestação. Embora não tenha revelado o sexo do bebé, Ana Moura deverá estar à espera de uma menina. Algo que, de resto, já foi comentado por fãs da fadista, tal como a MAGG escreveu.

Novo álbum "é uma viagem que percorre o sangue que me corre nas veias"

Ana Moura foi a curadora do evento que assinalou os 20 anos do El Corte Inglés e é também protagonista da revista que assinala o aniversário da chegada dos grandes armazéns espanhóis a Portugal. A fadista já lançou "Jacarandá" e "Andorinhas", dois singles do novo álbum que, tal como disse aos jornalistas no evento, sairá "nos próximos meses".

"É uma viagem que percorre o sangue que me corre nas veias. O meu pai é nortenho, é de Amarante. A minha mãe nasceu em Angola. E, na altura da revolução, em 1975, quando vieram para Portugal, a minha mãe era uma professora novíssima, andou a viajar pelo País inteiro. O meu irmão nasceu no norte e eu nasci no Ribatejo. E nós vivemos com a minha mãe em várias cidades do País e eu bebi de influências do norte, ribatejanas, algarvias, angolanas também. Finalmente faço um disco que reúne todas estas influências que fazem parte da minha vida".

Ana Moura tem 42 anos e, em abril de 2021, tomou a decisão, pouco comum em Portugal, de deixar a editora e a agência que geriam a sua carreira musical. A fadista lançou uma plataforma digital onde pretende que sejam os seus fãs a contribuírem de forma mais ativa e direta nas suas músicas, nomeadamente na gestão financeira dos proventos destas, através da compra de NFT (token não fungível), um criptoativo único (equivalente ao dinheiro que usamos em transações monetárias) transacionado através do sistema blockchain.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.