Ele e Ela nunca estão de acordo: um diz que fica sempre com a parte de cortar a cebola, o outro diz que não é bem assim e não fica tão bem cortada; um queria 100 receitas, o outro queria mais uma no novo livro. Ela levou a melhor, ficando o novo título "Casal Mistério, 101 Receitas que tem de fazer pelo menos uma vez na vida" e nós com mais de uma centena de propostas que revelam os segredos do Casal Mistério, com exceção da identidade.

"O projeto começou exatamente por isso [ser mistério]. Além de termos imensos seguidores que fazem questão de dizer 'por favor, nunca se revelem, a vossa graça é essa', mas sobretudo porque a ideia inicial do projeto tem que ver com a crítica mistério", diz Ela à MAGG e Ele acrescenta que "nasceram para fazer crítica mistério".

No entanto, as críticas a restaurantes, bares e hotéis, que fazem parte da identidade do blogue iniciado em 2014 e que é o que o casal mais gosta de fazer, admite, ficaram suspensas quando começou a pandemia. Em alternativa, dado que todos estavam em confinados e nunca as casas portuguesas viram tantos cozinhados a sair do fogão e do forno, juntaram o útil — o gosto d'Ele por cozinha e d'Ela por comer — ao agradável relativo àqueles que os seguem, e querem recriar as receitas do casal mais misterioso de Portugal.

Uma caneca, 5 ingredientes e um minuto é o que basta para fazer este bolo de chocolate
Uma caneca, 5 ingredientes e um minuto é o que basta para fazer este bolo de chocolate
Ver artigo

A pandemia ainda não acabou, mas continuamos com vontade de cozinhar, em especial receitas que proporcionem momentos a que fomos privados durante meses. Para isso, nada melhor do que recriar alguns dos pratos que fizeram parte de momentos marcantes da vida do Casal Mistério, como a noite em que se conheceram.

"Numa passagem de ano, há muitos anos, tínhamos uma festa temática em que cada um de nós tinha de interpretar uma personagem. Eu ia de professora Frígida e ele de chef francês", conta Ela. O chef não era só um disfarce, era também a tarefa d'Ele que estava encarregue do bife Wellington, que, na verdade, não correu assim tão bem, mas fez sucesso como "gula à primeira vista".

"Eu não a conquistei muito. Ela é que me conquistou o bife Wellington porque passou o tempo todo a depenicar enquanto eu cozinhava e desfez-me o bife Wellington", diz Ele. A receita está no no quarto título do Casal Mistério e é seguro que correrá bem, desde que ninguém coma o prato antes de este estar pronto.

Pode aproveitar para conquistar igualmente alguém pela gula ou surpreender a família, em especial as crianças, com as receitas concebidas para marcar os momentos de mais alguém. No caso dos mini misteriosos do casal, quatro adolescentes, os gostos diferem, mas são tal e qual como os pais: uns cozinham, outros comem.

Da Raiz à Rama. O livro que nos ensina a não desperdiçar nada na cozinha
Da Raiz à Rama. O livro que nos ensina a não desperdiçar nada na cozinha
Ver artigo

"Há outro mini misterioso, que não é o que tem jeito para cozinhar, é só o que tem jeito para comer, que adora bife tártaro, que é uma das receitas preferidas dele e que temos no livro", refere Ele. Já outro mini misterioso tem uma obsessão por tudo o que envolva chocolate e manteiga de amendoim, combinação que não podia faltar no livro "Casal Mistério, 101 Receitas que tem de fazer pelo menos uma vez na vida".

Se também tem filhos que gostam de meter as mãos na massa, pode passar-lhes o livro para as mãos ou chamá-los para preparar tudo em família. Algumas receitas não vão ser tão fáceis quanto as do segundo livro "50 Receitas com Apenas 5 Ingredientes (ou menos, claro!)", mas há de tudo um pouco. "Tem receitas fáceis, algumas mais elaboradas, mas de uma forma geral é a ideia deste livro é ter receitas que tem mesmo de fazer uma vez na vida", assume Ela.

São receitas para "serem feitas com algum carinho" ou para oferecer no Natal, uma vez que o livro já está nas livrarias (19,90€ P.V.P). A MAGG já espreitou as receitas que marcaram a vida do casal e partilhamos consigo três das 101.

Rolo de queijo de cabra com molho de mel e pistácios (para 4 pessoas)

Por ele
"Quer arrasar no próximo jantar que fizer em casa? Quer desforrar-se da sua cunhada que, no ano passado, levou aquele petisco divinal para a consoada? Quer fazer um brilharete e levar a receita Miss Entrada do Ano? Pois então chamem o Eládio Clímaco para apresentar o desfile que se segue: um estrondoso rolo de queijo de cabra envolvido numa crosta de pistácios e regado com um extraordinário molho de mel e azeite. Tudo aqui é qualquer coisa do outro mundo: primeiro o interior hipercremoso do rolo de queijo de cabra, que é misturado com queijo creme para lhe dar uma textura ainda mais suave; depois a crosta de pistácios crocantes combinados com uns saborosos arandos; finalmente o molho feito com vinagre balsâmico, mel e azeite."

Rolo de queijo de cabra com mel e pistácios
Rolo de queijo de cabra com mel e pistácios créditos: Maria Midões

Ingredientes para o rolo de queijo
— 230 gramas de queijo de cabra
— 120 gramas de queijo creme
— 1 colher de sopa de mel
— 1 pitada de gengibre ralado
— 1 pitada de canela em pó
— 1 pitada de flor de sal
— 1 pitada de tomilho seco
— 1 pitada de alecrim seco
— 1 pitada de pimenta-preta
— 150 gramas de arandos
— 150 gramas de pistácios sem casca

Ingredientes para o molho
— 2 colheres de sopa de mel
— 1 colher de sopa de azeite
— 1 colher de chá de vinagre balsâmico

Modo de preparação
Triture os pistácios e os arandos num liquidificador até ficar com pequenos pedaços. Retire 1/4 da mistura e coloque numa taça grande juntamente com os restantes ingredientes para fazer o rolo de queijo — misture bem. Forme um rolo com a mistura de queijo e enrole em película aderente. Congele durante 20 a 30 minutos, de modo a ficar firme, mas suficientemente macio para poder cravar a cobertura. Entretanto, abra uma folha de papel vegetal em cima da bancada. Espalhe por cima o que sobrou da mistura dos arandos com os pistácios. Distribua-os numa única camada formando um retângulo ligeiramente maior do que o rolo. Role o queijo, já sem a película aderente, por cima desta mistura — os pistácios e os arandos têm de ficar agarrados ao queijo. Leve ao frigorífico, mas não se esqueça de retirar 15 minutos antes de servir.

Para preparar o molho, misture, numa taça pequena, o azeite com o mel e o vinagre balsâmico. Mal a sua cunhada mostrar a receita que levou para o Natal, coloque o rolo de queijo em cima da mesa e regue-o lentamente, à frente de toda a gente, com o fabuloso molho de mel e o vinagre balsâmico. Vamos ver quem ganha este ano o prémio da melhor receita.

Codornizes com uvas (para 6 pessoas)

Por Ele
"É o jantar preferido da minha querida Mulher Mistério e uma receita que eu fui adaptando e melhorando ao longo dos anos. A ideia nasceu de um prato de codornizes com uvas que experimentámos num restaurante belga. Experimentei recriar em casa, mas Ela só se deu por conquistada quando resolvi acrescentar ao molho estragão fresco e vinho do Porto, o que lhe dá um toque adocicado absolutamente divinal. Hoje a minha querida Mulher Mistério já dá o braço a torcer e confessa que as minhas codornizes são melhores do que as dos belgas. É a minha pequena vingança pessoal da eliminação do último Campeonato Europeu de Futebol."

Codornizes com uvas
Codornizes com uvas créditos: Maria Midões

Ingredientes
— 9 codornizes com os peitos desossados
— 2 a 3 colheres de sopa de manteiga
— 6 chalotas laminadas
— 60 ml de conhaque
— 60 ml de vinho do Porto
— 500 gramas de uvas brancas sem grainha cortadas ao meio
— 400 ml de natas
— 1 mão-cheia de folhas de estragão fresco (não use o pé)
— Flor de sal e pimenta-rosa q. b.

Modo de preparação
Tempere as codornizes com flor de sal e pimenta-rosa e brasei-as com um maçarico, dentro de uma panela de ferro fundido, até ficarem com a pele tostada e estaladiça. Retire as codornizes da panela e derreta, em lume médio, a manteiga com a gordura que aquelas largaram. Salteie as chalotas nesta mistura até alourarem. Acrescente o conhaque e o vinho do Porto e deixe reduzir até cerca de metade. Junte as codornizes braseadas e partidas em pedaços e envolva-as neste molho. Adicione as natas, as uvas e o estragão fresco picado e deixe apurar em lume brando durante cerca de 1 hora, mexendo de vez em quando. Sirva quando a carne estiver bem cozinhada, a soltar-se dos ossos das pernas.

Tarte de manteiga de amendoim com base de bolachas Oreo (para 8 pessoas)

Por Ela
"Esta é provavelmente uma das receitas mais tentadoras que já saiu do forno mistério. Tem uma base de Oreo, uma cobertura de chocolate e um recheio de manteiga de amendoim com Reese's Pieces esmagadas. É de enlouquecer, não é? Eu enlouqueço cada vez que o meu querido Marido Mistério faz esta tentação de Cristo. Juro sempre que só vou experimentar uma fatia muito fininha, depois vou tirando várias fatias cada vez mais fininhas só para me convencer de que, afinal, só comi uma fatia normal. Claro que os nossos fofíssimos e adoráveis filhos, encabeçados pelo não menos adorável Marido Mistério, gozam comigo e reviram os olhos enquanto comem tudo o que lhes apetece. Sou uma vítima nesta casa!"

Tarte de manteiga de amendoim com base de bolachas Oreo
Tarte de manteiga de amendoim com base de bolachas Oreo créditos: Maria Midões

Ingredientes para a base
— Spray de cozinha
— 24 bolachas Oreo
— 75 gramas de manteiga sem sal derretida

Ingredientes para a cobertura
— 180 gramas de natas
— 170 gramas de chocolate semiamargo partido em pedaços

Ingredientes para o recheio
— 180 ml de natas
— 225 gramas de queijo creme
— 300 gramas de manteiga de amendoim
— 90 gramas de açúcar de confeiteiro
— 1 colher de chá de extrato de baunilha
— 200 gramas de Reese's Pieces esmagadas

Modo de preparação
Pré-aqueça o forno a 180°C. Espalhe spray de cozinha numa forma de tarte ou, se preferir, unte-a levemente com manteiga. Faça primeiro a base: triture as bolachas Oreo no liquidificador até obter um crumble fininho. Misture as bolachas trituradas com a manteiga derretida e pressione a massa que obteve contra o fundo e os lados da forma. Leve ao forno durante 9 a 10 minutos. Retire do forno e deixe arrefecer enquanto prepara o resto.

Faça agora a cobertura: coloque o chocolate partido em pedaços numa taça média. Aqueça as natas numa panela pequena em lume médio, mexendo de vez em quando. Quando as natas começarem a ferver, retire logo do lume e despeje o chocolate partido em pedaços por cima. Vá mexendo até obter um creme macio. Reserve e deixe arrefecer à temperatura ambiente até engrossar ligeiramente.

Finalmente faça o recheio: bata as natas durante cerca de 5 minutos até ficarem com a consistência de chantilly. Transfira-as para uma taça e reserve. Bata agora o queijo creme, a manteiga de amendoim, o açúcar de confeiteiro e o extrato de baunilha na mesma batedeira. A  massa vai ficar espessa. Envolva-a com as natas até obter um creme macio. Cuidado para as natas não esmorecerem.

Espalhe metade das Reese's Pieces por cima da base entretanto arrefecida. A seguir, espalhe o recheio por cima. Finalmente, termine com a cobertura de chocolate. Espalhe o resto das Reese's Pieces por cima da cobertura. Leve ao frigorífico durante 5 a 6 horas ou durante a noite. Corte às fatias e sirva fria.

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.