Quem vive na zona de Alvalade, no centro de Lisboa, já com certeza ouviu falar da Rio de Mel. Há anos que a pequena churrasqueira da Avenida da Igreja é um dos marcos do bairro lisboeta, e as suas filas para agarrar um frango assado para o almoço concorrem com as que víamos em 1998 para o Pavilhão da Realidade Virtual, na Expo.

Ranking MAGG. Descobrimos os 10 melhores croissants simples de Lisboa
Ranking MAGG. Descobrimos os 10 melhores croissants simples de Lisboa
Ver artigo

E não, não estamos a exagerar, é mesmo muita gente, o que levanta outra importante questão: o que é que os frangos da Rio de Mel têm de tão especial que justifique esperas de dezenas de minutos numa fila, quando mesmo ao lado estão outras churrasqueiras sem ninguém? A MAGG quis descobrir e foi provar os famosos frangos, mas foi ainda mais longe — 500 metros mais longe, para sermos exatos.

Na Avenida Rio de Janeiro, perpendicular à da Igreja, abriu na última semana de abril, uma nova churrasqueira. A Central de Alvalade, a cerca de cinco minutos a pé da Rio de Mel, também tem frangos quentinhos sempre a sair, bem como uma sala de refeições e outros pratos do dia. Com menos clientes à porta, mas com o fator novidade a fazer-se valer, fomos comparar os dois frangos, bem como os molhos, as batatas fritas e a salada a acompanhar, sem esquecer o fator preço. Prontos para o veredicto?

Frango assado

Comprados na mesma manhã, e apesar de o do Rio de Mel já estar no saco enquanto esperávamos na fila para a Central de Alvalade, ambos os frangos chegaram ainda quentinhos ao destino, que é como quem diz, à nossa mesa de almoço. Para a experiência ser mais fiel, pedimos um frango assado nas duas churrasqueiras, meio com molho da casa, e outro meio com picante.

teste
Fizemos o teste ao frango assado, com batatas e salada a acompanhar. créditos: DR

O da Central estava mais assado do que o da Rio de Mel, mas nenhum dos dois seco. E apesar de o frango da nova churrasqueira estar até mais estaladiço, o da Rio de Mel ganha — e o segredo está no molho. Diferente de tudo o que já provámos antes, este molho de limão e algum tipo de especiarias (o molho é identificado como de limão e o segredo é a alma do negócio) dá um toque suculento e cítrico ao frango, e resulta na perfeição. Frangos assados há muitos, bons também, mas o da Rio de Mel é claramente diferente daquilo a que estamos habituados.

Quanto ao picante, ambas as churrasqueiras precisam de subir a fasquia: apesar de ser bom, mal se sentia, ao ponto de pensarmos que tivéssemos trocado as caixas. Mas não, era realmente muito suave e não perdia nada em ser um pouco mais forte.

Vencedor na categoria frango: Rio de Mel

Batatas fritas

Ora bem, há que começar por esclarecer um detalhe e uma possível falta de logística na Rio de Mel, pelo menos para quem não é cliente habitual. Durante os largos minutos na fila para o frango na Avenida da Igreja, vimos com clareza a indicação na fachada da loja para a existência de batatas fritas caseiras. Curiosamente, quando (finalmente) entrámos na churrasqueira, ouvimos um cliente habitual pedir para porem batatas a fritar.

E foi aí que aconteceu o horror, a desgraça, a tragédia para quem já estava a sonhar com umas batatas fritas caseiras, quentinhas e estaladiças: a simpática funcionária da Rio de Mel informa-nos que temos de deixar a encomenda para as batatas, ou informar mal chegamos à fila, tal como aquele cliente, que se preparava para uns bons 30 minutos de espera. Apesar de até conseguirmos compreender a logística num sítio tão movimentado, essa informação deveria estar mais visível para quem não costuma frequentar o espaço.

Mesmo assim, optámos pela segunda melhor hipótese, umas batatas fritas pala pala caseiras, que mesmo não sendo aquilo que realmente queríamos, continuaram a ser superiores às da Central de Alvalade, que embora fritas no momento, pareciam congeladas, molengas e sem grande sabor.

Vencedor na categoria batatas fritas: Rio de Mel

Salada

A seguir às batatas fritas, quem não sonha com uma salada de tomate bem temperada, com ervas aromáticas e azeite, a acompanhar um belo frango assado? No duelo das duas churrasqueiras, a Central de Alvalade ganha a batalha, dado que para além da salada mista tradicional, também tem uma apenas de tomate, azeitonas e queijo feta, com ervas aromáticas, e que resulta na perfeição com o frango. Já a Rio de Mel, disponibiliza a salada de alface, cebola, cenoura ralada, e (duas) rodelas de tomate, que fica bastante aquém.

Vencedor na categoria salada: Central de Alvalade

Tempo de espera

Passámos cerca de 35 minutos na fila para a Rio de Mel e 25 na Central de Alvalade, sendo que chegámos à primeira uns breves momentos antes das 12h30 de um sábado, e já depois das 13h à segunda churrasqueira — uma hora mais agitada. Mesmo assim, e apesar da espera ser superior na Rio de Mel (e pondo aqui de lado o fator batatas fritas), os dez minutos a mais são obviamente justificáveis face às pessoas que estavam à espera.

Ranking MAGG. As 10 melhores carbonaras de Lisboa não têm natas nem cogumelos, mas vai comer e chorar por mais
Ranking MAGG. As 10 melhores carbonaras de Lisboa não têm natas nem cogumelos, mas vai comer e chorar por mais
Ver artigo

Enquanto no espaço da Avenida da Igreja tínhamos perto de 20 clientes à nossa frente, que entravam e eram servidos rapidamente, na Central de Alvalade só encontrámos umas seis pessoas, mas a logística era bem diferente e revelou-se bastante mais demorada. Os clientes devem tirar senha, são chamados pouco depois para dizer o pedido, e depois começa a verdadeira espera, apesar de vermos muitos frangos prontos a saírem. Demora com os acompanhamentos, falta de experiência? Não sabemos, mas se estivessem as mesmas pessoas a aguardar que na Rio de Mel, eram 18h e ainda não tínhamos almoçado.

Vencedor na categoria tempo de espera: Rio de Mel

Preço/qualidade

Embora o frango seja exatamente o mesmo preço em ambas as churrasqueiras (12€ ao quilo), acabámos por fazer uma despesa menor na Rio de Mel, onde pagámos 10,26€ pelo frango (855 gr), 2,10€ pelo saco de batatas fritas pala pala caseira (175 gr) e 1,80€ por uma salada pequena, perfazendo o total de 14,16€.

Já na central de Alvalade, o frango custou 9,54€ (795 gr), as batatas 3,15€ (525 gr) e a salada de tomate, azeitonas e queijo feta custou 3,12€. Embora a despesa no Rio de Mel tenha sido mais pequena, as batatas são claramente mais caras, comparando, mas também muito melhores. Na salada, a Central de Alvalade oferece mais variedade e sabor, o que justifica o preço superior.

Central de Alvalade

Morada: Avenida Rio de Janeiro Lj 27 D/E, Alvalade, Lisboa
Telefone: 910 988 749
Horário: 11h-22h30 (não fecham)

Com o preço do frango a ser exatamente o mesmo — 12€ ao quilo —, temos de recorrer ao que nos soube melhor e aí, não há dúvidas: a vitória vai para a Rio de Mel.

Vencedor na categoria preço/qualidade: Rio de Mel

Com cinco categorias avaliadas — frango, batatas fritas, salada, tempos de espera e preço/qualidade —, a Rio de Mel sagrou-se vencedora em quatro, tendo perdendo apenas a salada para a Central de Alvalade. Vencedora sem dar hipótese, declaramos a churrasqueira Rio de Mel como a melhor para comprar um suculento franguinho assado. Se aguentar a espera, claro está.

Rio de Mel

Morada: Avenida da Igreja 25D, Alvalade, Lisboa
Telefone: 218 498 486
Horário: 9h-22h (fecha à segunda-feira)

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.