Mar azul, calor, camas balinesas para se bronzear no maior dos confortos e ainda comida deliciosa, desde amêijoas com um molho a que não resistimos em molhar o pão até a um peixe grelhado no ponto. Se tudo isto não lhe parece um cenário perfeito para um dia de verão, só pode ser daquelas pessoas que adora chuva e inverno (vocês sabem quem são).

Prego com trufa e uma pata de caranguejo que já conquistou Lisboa. Jantámos no novo Yakuza
Prego com trufa e uma pata de caranguejo que já conquistou Lisboa. Jantámos no novo Yakuza
Ver artigo

Provocações à parte, se o que realmente deseja é aproveitar o próximo fim de semana ou dia de férias com tudo o que tem direito, tem de rumar à Costa da Caparica, mais concretamente ao Clássico by Olivier, na praia de São João. O beach club e restaurante do conhecido empresário e cozinheiro Olivier da Costa faz as delícias dos veraneantes, principalmente daqueles que não se querem preocupar com nada — ou seja, não andar de guarda-sol e lancheira às costas.

Se optar por ficar a fazer praia na concessão do Clássico, pode escolher entre as tradicionais palhotas com espreguiçadeiras ou as camas balinesas (duplas), onde os colchões são mais confortáveis do que muitos que apanhamos para dormir em vários alojamentos. Seja qual for a escolha, saiba que não tem de se preocupar com toalhas de praia, dado que estas também são cedidas.

Clássico
Imagina melhor cenário para aproveitar um dia de praia?

Quando a fome (ou a sede) apertar, existem vários snacks e bebidas que pode pedir para a zona do beach club, como choco frito (14€), hambúrguer de waygu (25€), salada césar de camarão ou frango (21€/19€) ou sangria (26€/ 2lt.). Mas deixamos o aviso: vale a pena "perder" umas horas de sol, deixar o areal e dirigir-se ao restaurante, onde a vasta e deliciosa oferta da carta o vai surpreender e alimentar (muito bem).

A MAGG teve a oportunidade de visitar o Clássico by Olivier e ficou rendida a estes pratos, que não podiam gritar mais verão. Mas, primeiro, uma nota para o espaço: impecavelmente decorado — ou não fosse a decoração cuidada e totalmente adequada ao ambiente em que se insere uma das imagens de marca dos espaços de Olivier da Costa —, o restaurante é todo em tons brancos com apontamentos de cores suaves, e divide-se entre uma zona interior (embora as janelas do chão ao teto estejam abertas e permitam uma vista desafogada) e a esplanada, onde não há raios de sol incomodativos durante a refeição. As sombras estão estrategicamente colocadas, e fazem com que um almoço ao ar livre num dia com mais de 30 graus tenha sido fresco, como se os termómetros marcassem bem menos.

Clássico
O restaurante tem sala interior e esplanada.

E os sofás onde nos sentamos para almoçar, podemos falar disso? Além de lindos, são mesmo confortáveis, mas não demasiado. Sabem quando nos afundamos no sofá e a coisa dá zero jeito para comer? Nada disso. No ponto.

Mas vamos ao que realmente interessa — a comida, não é verdade? Na nossa visita, e depois de petiscar o couvert (5€), composto por guacamole, hummus, nachos, pão gleba e tostas, decidimos dar início à refeição com umas amêijoas à Bulhão Pato (26€), bem gordinhas, saborosas e com um molho delicioso, que só ganha depois de espremermos o limão para cima dos bivalves. Da carta de entradas fazem parte também pratos como o clássico carpaccio de polvo de Olivier (14€), choco frito (14€) e carpaccio de beterraba (14€), entre mais alternativas.

Clássico
Não resistimos às amêijoas.

Depois das ameijôas — mais que aprovadas —, não resistimos a saber qual o peixe do dia. Das várias opções apresentadas, escolhemos um belo linguado para grelhar (preço do peixe do dia sob consulta), acompanhado por uma salada verde. O peixe estava no ponto, bem grelhado e suculento, e é arranjado pelo staff do restaurante, que nos colocam o prato à frente com o peixe pronto a comer, sem uma única espinha à vista. Para além da salada, aproveitámos para pedir um segundo acompanhamento extra, e escolhemos as batatas novas com manteiga de ervas (5€), uma espécie de batata assada enriquecida com o molho.

Clássico
O arroz de choco é dos pratos mais populares.

Se preferir, da carta do Clássico by Olivier também fazer parte opções como o arroz de choco (52€), a feijoada de camarão (45€), o acém maturado (27€) e a espetada de frango (14€), entre outras alternativas.

No nosso caso não houve espaço no estômago para a sobremesa, mas pode deliciar-se com sugestões como torta de laranja (6€), mousse kit kat (8€) ou tarte de framboesa (8€), entre outras.

À luz das atuais regras, o Clássico by Olivier oferece testes rápidos a todos os clientes a partir das 19h de sexta-feira e durante todo o fim de semana, sendo que não é necessário apresentar certificado digital ou teste COVID-19 negativo para consumir na esplanada.

Morada: Praia de São João, Avenida Afonso de Albuquerque S/N, Trafaria
Telefone:927 194 906
Horário: 12h-21h (zona de praia abre às 10h)

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.