Não nos interprete mal. Gostamos de um bom buffet de sushi, daquele baratucho, só para matar o ratito. Mas também temos de admitir que já estamos fartos de fusões, invenções, queijos, tempuras e frutas misturadas com peixe. Entrámos no CRU, o recém-inaugurado "templo de sushi"do grupo Fullest, algo descrentes e saímos de lá convertidos.

O nome, CRU, não é apenas uma alusão à forma mais pura de servir o peixe. O adjetivo está nas paredes descarnadas, na madeira por pintar das mesas e das cadeiras, na decoração despida de floreados onde os tons terra sobressaem. Nem tudo é cru no CRU, mas o que é cozinhado é simples e apetitoso. Não há cá temakis cheios de queijo creme e fruta, não há makimonos fritos com tempura gordurosa, não há invenções estrambólicas. Apenas sushi, feito com bom peixe.

Veja as fotos do espaço

Começámos pelas gyozas de frango (9,5€, 4 unidades) e também provámos as vegetais. Leves, bem temperadas, sem demasiada gordura. Foi assim como que uma falsa partida, ou uma brincadeira do chef, porque o que veio a seguir é que foi um caso sério de paixão.

Veio um carpaccio de salmão com vieiras (16€), uma combinação perfeita porque a untuosidade do peixe equilibra na perfeição com a carne suave e neutra do molusco.

Seguiu-se um tártaro de salmão (18€), com os cubinhos do peixe temperados com mostarda, chalotas, nozes, molho ponzu, decorados com ovas tobiko e, ainda dentro da casca, uma gema de codorniz para ser emulsionada no peixe. Quem resiste ao tamanho fofo de um ovo de codorniz? Nós não.

Depois, começámos a falar a sério. Veio para a mesa o sashimi (preços entre os 13€ e os 25€, 5 fatias), com o fogo de artifício do gelo seco (que, além de encher o olho, é aquele clássico para arrecadar 'gosto' no Instagram. Depois, os niguiris. Não conseguimos decidir qual nos fez mais suspirar de prazer, se o niguiri de toro e caviar (18€, 2 unidades), se o de wagyu braseado com foie gras (16€, 2 unidades). Já tínhamos provado uma variação deste último, mas nunca num equilíbrio de sabores tão bem conseguido.

cru lisboa
Niguiri de wagyu braseado com foie gras créditos: MAGG

Enquanto José Gouveia, o diretor de operações do grupo Fullest (ao qual pertence o recém-inaugurado CRU), nos guiava pela história e curiosidades do sushi (que, nota, não nasceu no Japão, mas sim na China, e era uma espécie de sandes de pobre e uma forma de conservar o peixe que, de outra forma, iria apodrecer), vieram para a mesa os gunkans, que foram omasake (7€, 1 unidade), o que, em japonês, significa "confiar" ou, numa adaptação para linguagem de restauração, "à escolha do chef".

No BellaLisa Valmor, amámos o Ferrero Rocher desconstruído. Mas o coração ficou com o risotto
No BellaLisa Valmor, amámos o Ferrero Rocher desconstruído. Mas o coração ficou com o risotto
Ver artigo

Quando pensamos em restaurantes de sushi, fusão e inspiração asiática, pensamos em sobremesas deliciosas? Não, não pensamos. Mas o CRU trocou-nos as voltas. No final da refeição, chegaram à mesa três doces que nos fizeram repensar tudo aquilo que achávamos que sabíamos sobre sobremesas. Não só porque não são particularmente doces, mas sobretudo porque não são pesadas. Ah, e já nos esquecíamos de mencionar: são deliciosas.

O pão de ló e creme de Yuzu (7€) é fofo e leve; a pannacota de chocolate branco com calda e framboesa, água de rosas, granizado de líchias e framboesa lyo (7€) é, provavelmente, a melhor sobremesa que já comemos. Com a particularidade de criar toda uma banda sonora estilo Revenge of the 90's no céu da boca porque tem... Petazetas.

pannacota de chocolate branco com calda e framboesa, água de rosas, granizado de líchias e framboesa lyo
pannacota de chocolate branco com calda e framboesa, água de rosas, granizado de líchias e framboesa lyo créditos: MAGG

E, finalmente, o rice crispy (7€), com mousse de chocolate, toffee de caramelo salgado, miso e arroz crocante (7€), é divertido e decadente sem ser demasiado pesado.

Veja as fotos (e tente não ficar com fome)

O CRU abriu portas a 13 de maio e a cozinha está a cargo do chef Agnaldo Ferreira. O espaço tem animação musical todos os dias com o dj Nuno Rebelo na cabine. Entre os 90 lugares sentados, existe uma sala privada, na parte inferior do espaço situado no coração de Lisboa, onde é possível ter um jantar mais reservado ou mesmo uma festa.

CRU
Largo Rafael Bordalo Pinheiro, 13 1200-445 Lisboa

Horário: Domingo a quinta-feira, das 12h às 00h; sexta-feira e sábado, das 12h às 2h
Reservas:  +351 210 434 184 ou em cru.lisboa@fullest.pt
Site e Instagram

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.