Começamos desde já com o habitual aviso. Se ainda não viu o especial "Friends: The Reunion", que está disponível desde esta quinta-feira, 27 de maio, na HBO Portugal, saiba desde já que este texto contém spoilers.

Aviso feito, vamos a isto. Primeiro, um pouco de trivia. A sitcom "Friends" estreou em 1994. Teve dez temporadas e o último episódio foi emitido nos Estados Unidos a 6 de maio de 2004.

Criada por David Crane e Martha Kauffman, a série passada em Nova Iorque narrava o dia a dia de um grupo de amigos na casa dos 20 e muitos anos, constituído pelos irmãos Monica (Courteney Cox) e Ross (David Schwimmer), Rachel (Jennifer Aniston), amiga de adolescência de Monica, Chandler (Matthew Perry), Joey (Matt LeBlanc) e Phoebe (Lisa Kudrow).

O especial "Friends: The Reunion" dura 1h43, o que é muito pouco para recordar (que é o propósito do formato) uma década de trabalho e, acima de tudo, de uma relação de amizade que se mantém até aos dias de hoje entre as estrelas do elenco. Após o anúncio desta reunião, muito se especulou sobre este especial: se seria um episódio onde os atores voltariam a encarnar as respetivas personagens, se seria apenas um encontro entre os seis. Ficou esta última opção.

Afinal, como vai ser o regresso de "Friends"?
Afinal, como vai ser o regresso de "Friends"?
Ver artigo

"Friends: The Reunion" está dividido em três partes: o encontro dos atores nos cenários originais da série, a entrevista conduzida pelo apresentador James Corden (com público ao vivo e algumas surpresas, que mencionamos mais à frente) e entrevistas com estrelas internacionais fãs do formato (esta parte, em retrospectiva, totalmente dispensável e até estranha).

O que fica de "Friends: The Reunion" é um sentimento fofinho, mas um pouco agridoce: é como se estivéssemos a assistir ao reencontro de um ex-casal, cujo casamento acabou bem mas que, lá no fundo, não tem bem a certeza se não valia a pena tentar outra vez.

friends reunion
O elenco da série "Friends" créditos: HBO

O elenco de "Friends" está todo na casa dos 50. Eles estão mais velhos, nós também, há uma nostalgia de outros tempos mais simples no ar (a série é quase como o último reduto de humor simples e descomprometido, a arqueologia de uma era pré-11 de setembro) e está tudo bem. Recordar é bom desde que não fiquemos presos ao passado.

Por isso, sem mais demoras, vamos ao melhor e ao mais fraquinho deste episódio especial. Se não quer saber mais pormenores, por favor não continue a ler. Há spoilers. 

O melhor

Jennifer Aniston e David Schwimmer tinham um "fraquinho" um pelo outro

É, de longe, o momento mais emocionante deste especial. Os atores que dão vida ao casal Rachel e Ross (que demoram as dez temporadas a, finalmente, ficarem juntos) revelam que, na primeira temporada, o romance quase passou do pequeno ecrã para a vida real. Jennifer Aniston e David Schwimmer garantem que a paixão nunca foi além da dimensão platónica e que o primeiro beijo das personagens (no Central Perk, claro) foi também o primeiro que trocaram.

Os arrepios e os "awwww, que fofinhos!" são reais, minha gente.

Janice e outras participações especiais aparecem para dizer 'olá!'

Chandler e Janice
Chandler e Janice créditos: DR

Quem não se lembra de Janice, a namorada 'cola' de Chandler, com a sua voz super irritante e autoconfiança nos píncaros? A atriz Maggie Wheeler é uma das personagens secundárias que surge neste especial, mas há mais: Tom Selleck, que interpretou Richard Burke, o namorado de Monica, e também Christina Pickles e Elliott Gould, que deram vida a Judy e Jack Geller, os pais de Ross e Monica.

O dueto entre Phoebe e Lady Gaga

Agora que passaram 17 anos desde que o último episódio de "Friends" foi emitido, e tendo já revisto todas as temporadas duas vezes (sim, eu fiz isso), temos de concordar num ponto essencial: Phoebe é, de longe, a melhor personagem da série. A atriz Lisa Kudrow continua a entrar na personagem de forma assustadoramente natural e protagoniza também um dos momentos mais bonitos deste especial: um dueto com Lady Gaga. Para interpretar "Smelly Cat", claro. Ah, "Smelly Cat" em português, significa Gato Fedorento. Era só isso.

A amizade entre os atores

Aniston, Perry, Schwimmer, Kudrow, Cox e LeBlanc são elite de Hollywood. Elite da elite. Os seis atores podiam não ter feito mais nada além de "Friends" que continuariam a ser celebridades e, claro, podres de ricos. Mas há algo que nem a magia de Hollywood pode construir: o verdadeiro elo de amizade que une os atores.

friends reunion
créditos: HBO

Uma das frases mais tocantes deste especial acontece quando Matthew Perry e Matt LeBlanc estão sentados nos cadeirões do apartamento que Joey e Chandler partilhavam. Perry diz "oh Matty, it is good to see you!" (Ó Matty, é tão bom ver-te"), da mesma forma natural que dois amigos de liceu diriam num reencontro, 20 anos depois. É possível perceber, ao longo do episódio, que Matthew Perry é o que tem não só uma postura mais discreta, mas também um elo menos forte com os colegas de elenco. Ainda assim, a felicidade nostálgica está lá.

O mais fraquinho

As celebridades fãs de "Friends"

Ao longo do episódio, surgem várias celebridades fãs da série que explicam como o formato as impactou. Estes segmentos não acrescentam absolutamente nada, e embora seja engraçado ver David Beckham dizer que é "uma Monica", temos sérias dificuldades em acreditar que os membros da banda sul-coreana BTS, cuja média de idades está na casa dos 20 anos, tenham sido assim tão impactados por uma série que acabou quando ainda eram crianças.

O desfile... com celebridades

O que têm em comum Justin Bieber, Cara Delevingne e Cindy Crawford? Nada. Mas são eles que protagonizam um bizarro desfile com algumas das mais marcantes indumentárias das personagens da série. O momento é metido a martelo e nenhum dos protagonistas sequer abre a boca para falar de "Friends". Estranho.

Em conclusão, estávamos com uma expectativa muito abaixo da média em relação a este "Friends: The Reunion", sobretudo depois do tempo de espera e da especulação sobre o que seria, efetivamente, o formato.

Mas (e apesar de serem quase duas horas) a ternura, a nostalgia e a forma natural como o elenco se relaciona, recorda e reflete sobre aquele que é um dos produtos de cultura pop mais importantes dos últimos 30 anos deixa qualquer um rendido. Para os fãs, é um momento único para rever as personagens e recordar a história. Para os apaixonados pela caixinha mágica, é uma aula de História da Televisão.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.