Pode começar já a apontar no calendário: aquela que se tornou numa das séries médicas há mais tempo em exibição vai voltar à televisão portuguesa. A 17.ª temporada de "Anatomia de Grey" tem estreia marcada para daqui a duas semanas, a 17 de março, às 22h20 na Fox Life, canal onde passará a ter presença assídua à mesma hora de todas as quartas-feiras.

Na altura da estreia da série tornou-se num dos assuntos mais comentados do Twitter quando os fãs foram surpreendidos com o regresso de algumas das personagens mais carismáticas que compuseram a história até à 11.ª temporada.

Para não estragar a surpresa a quem ainda não viu e que, como que por milagre, foi capaz de fugir dos inúmeros spoilers que foram sendo partilhados na internet, não vamos divulgar exatamente quem regressou, em que contexto e o que é que isso significa para a história que tem vindo a ser contada desde novembro. Mas se quiser mesmo saber, a MAGG escreveu dois artigos sobre alguns dos regressos à série que pode ler aqui e aqui.

Além destes momentos, a nova temporada de "Anatomia de Grey" é marcada pela abordagem ao surto da COVID-19 no país. A notícia foi dada no final de julho, quando uma das produtoras do drama médico explicou que "não havia maneira de se fazer um programa médico de longa duração e não abordar as histórias médicas das nossas vidas"

"Transplant" é a série perfeita para quem gosta de "Anatomia de Grey" (mas já a deita pelos olhos)
"Transplant" é a série perfeita para quem gosta de "Anatomia de Grey" (mas já a deita pelos olhos)
Ver artigo

Para isso, toda a equipa de produção, atores e argumentistas baseou-se nos testemunhos que lhes foram chegando. "Temos médicos que nos vêm contar as suas histórias. E normalmente contam as suas piores situações, as mais engraçadas ou as mais loucas. Este ano, pareceu quase como que uma terapia. Eles [referindo-se aos inúmeros profissionais de saúde com que o elenco foi contactando] estão, literalmente, a tremer e a tentar não chorar. Estão pálidos. E estão a falar disso como se falassem de uma guerra para a qual não foram treinados", revelou a produtora Krista Vernoff ao "USA Today".

Ainda não se sabe quantos, no total, vão compor a nova temporada, mas espera-se que seja mais curta devido ao impacto da pandemia na indústria.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.