Tem apenas quatro episódios, mas são os suficientes para que se perceba, desde o primeiro momento, toda a história sinistra e surreal que marcou o Hotel Cecil, em Los Angeles, nos EUA, em 2013. Falamos de "Cena do Crime: Mistério e Morte no Hotel Cecil", que recupera o caso de Elisa Lam, uma estudante canadiana que desapareceu de forma misteriosa enquanto esteve hospedada no alojamento. Várias semanas depois de ter sido dado o alerta de desaparecimento, o corpo da jovem de 21 anos foi encontrado num tanque do hotel, responsável por fornecer água à cozinha, aos quartos e restaurante do alojamento.

Uma vez que o hotel já tinha sido palco de crimes no passado, começaram a formar-se as primeiras teorias acerca do caso, motivadas, em grande parte, pela forma como o corpo da jovem foi encontrado: completamente sem roupa, mas sem quaisquer sinais de agressão.

Horas antes do desaparecimento, as câmaras de videovigilância captaram Elisa Lam a esconder-se dentro do elevador e a gesticular como se estivesse a falar com outra pessoa. O vídeo, no entanto, não mostrava mais ninguém a não ser a jovem naquelas que seriam as suas últimas horas de vida.

Mas foi a divulgação do vídeo que serviu de mote para as inúmeras teorias da conspiração que se seguiram. Quem o viu, depois de este ter sido divulgado pelas autoridades, não tinha dúvidas: a jovem parecia estar a fugir de alguém que a perseguia ou estava sob influência de drogas pesadas, o que explicava o seu comportamento errático e pouco habitual.

Vem aí um documentário da Netflix sobre a vida conturbada de Britney Spears
Vem aí um documentário da Netflix sobre a vida conturbada de Britney Spears
Ver artigo

A autópsia revelou o contrário. Não só não havia quaisquer sinais de agressão nem de abuso sexual, como não foi detetado qualquer componente tóxico no seu corpo. A explicação, concluíram as autoridades depois de saberem que Elisa Lam sofria de transtorno bipolar, tinha que ver com um eventual surto psicótico que a jovem estaria a sofrer naquele momento e que a terá levado a cair, de forma acidental, num dos tanques do hotel.

A morte foi declarada acidental, mas o caso é, ainda hoje, um dos mais comentados no país. O documentário "Cena do Crime: Mistério e Morte no Hotel Cecil", disponível desde o início da semana na Netflix, mostra todos os detalhes estranhos e surreais de uma das investigações mais mediáticas em Los Angeles.

A produção é da autoria de Joe Berlinger, o mesmo responsável por documentários como "Jeffrey Epstein: Filthy Rich" ou "Conversations with a Killer: The Ted Bundy Tapes", ambos na Netflix.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.