Depois de ser um exclusivo, em Portugal, da Amazon Prime Video, a série americana "The Office" chega a Netflix já este sábado, 23 de outubro. No entanto, embora os problemáticos (mas divertidos) funcionários da empresa Dunder Mifflin Paper Company tenham marcado os fãs da série, a verdade é que Steve Carell é muito mais do Michael Scott e Rainn Wilson nunca será só Dwight Schrute.

De "Succession" a "You", 9 novidades a caminho do streaming em outubro
De "Succession" a "You", 9 novidades a caminho do streaming em outubro
Ver artigo

Por isso, está na hora de vermos para além das quatro paredes dos escritório mais famoso dos Estados Unidos. Os conflitos mesquinhos de "The Office" estão prestes a chegar à plataforma de streaming, mas pode amenizar as saudades através de outras produções dos atores do elenco.

Com John Krasinski e Steve Carrel, passando por Mindy Kaling, e, claro, Rainn Wilson, veja as sugestões da MAGG.

"O Programa da Noite" (Mindy Kaling)

A premissa d' "O Programa da Noite",  é simples: um programa com mais de 20 anos, há uma década com audiências a roçar os valores mínimos do aceitável. Enquanto a apresentadora Katherine Newbury se recusa a crer que o único problema está em si e na estagnação do conteúdo que produz — ou, neste caso, manda produzir —, uma jovem estagiária Molly Patel (Mindy Kaling) surge com ideias novas e irreverentes.

Conhecida por não ter particular facilidade em trabalhar com mulheres, às portas da reforma, o desespero leva a apresentadora a implorar por medidas excepcionais e Newbury vê-se obrigada a apostar todas as fichas e o trabalho de uma vida na nova estagiária. "O Programa da Noite" espelha o mundo da televisão, com comédia e sarcasmo à mistura, e já está disponível na Netflix.

"Amor estúpido e louco" (Steve Carrell)

Disponível na HBO, "Amor estúpido e louco" conta a história de Cal Weaver (Steve Carell), um homem de família que vive uma alegada vida de sonho, até ao dia em que a mulher, Emily (Julianne Moore), se cansa da sua inactividade emocional e decide avançar com o divórcio. A vida estável a que, até à data, estava habituado deixa de existir e Cal vê-se obrigado a regressar para aquele que considera ser "o assustador universo dos solteiros".

Depois de várias noites sem rumo, Carl conhece Jacob Palmer (Ryan Goslin), um alegado especialista na arte da sedução, que promete ajudá-lo e a usufruir dos vários benefícios do estatuto de divorciado. Às tantas, o amor entra em cena e a aliciante vida de solteiro deixa de encher as medidas aos amigos solteiros. No entanto, resta saber se Cal se volta a render à vida de casado.

"Um Lugar Silencioso" (John Krasinski)

Quando a Terra é invadida por criaturas alienígenas que, embora cegas, possuem uma audição extremamente sensível, qualquer passo em falso (ou mínimo barulho) pode ser fatal. Com praticamente toda a população terrestre extinta, Evelyn (Emily Blunt) e Lee (John Krasinksi) sobrevivem, há vários meses, com os seus três filhos pequenos numa quinta isolada no norte de Nova Iorque, nos Estados Unidos.
Com criaturas letais à solta que caçam através do som, o silêncio é a melhor (e única) arma para garantir a sobrevivência dos protagonistas.
Com John Krasinski tanto na realização como no elenco do filme, "Um Lugar Silencioso" mostra uma faceta totalmente diferente da estrela de "The Office".

"The Boy" (Rainn Wilson)

O filme foi lançado em 2015, mas continua a ser um sucesso na categoria de drama e terror. A trama desenrola-se no ano de 1989 e baseia-se na história de uma criança de 9 anos que vive com o pai num hotel em ruínas e tem um fascínio pela morte. A história é baseada no livro Miss Corpus, de Clay McLeod Chapman e foi também escrita por Craig William Macneill.

"Bad Teacher" (Phyllis Smith)

Simples, descontraído e capaz de arrancar gargalhadas, "Bad Teacher" dominou os rankings da Netflix em 2020. Continua disponível na plataforma de streaming e conta a história de Elizabeth (Cameron Diaz), uma professora que vive desgostosa com a profissão que escolheu e que, por isso, personifica diariamente tudo aquilo que um docente não deve ser — ou, neste, não deve dizer.

No entanto, quando um amor inesperado entra em cena, tudo muda. Scott (Justin Timberlake) chega para ocupar o cargo de professor substituto, mas rapidamente se insere num triângulo amoroso e, ainda que sem querer, consegue espoletar uma acesa competição entre Elizabeth e a colega Amy (Lucy Punch). Entre conflitos, insultos e emboscadas, resta saber quem conquista o coração do novo docente.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.