Só nos falta fazer traços na parede para contar quantos dias passaram desde o início do isolamento, para chegar ao cúmulo da paciência. Porque metade já está esgotada com as crianças que andam de um lado para o outro, deixando o rasto os vários brinquedos que ficam em cada canto.

Mas também pode acontecer que nem sejam eles a criar o caos. Em alguns casos, são os próprios pais que montam um "estaminé" para deixar os miúdos entretidos. Isto porque além de pais, são também psicólogos, nutricionistas, professores, ou tantas outras profissões que ficaram em casa em teletrabalho. Contudo, se manter as crianças sem gritarias e discussões é desafiante, concentrar-se no meio destes cenários que lhe mostramos é ainda mais.

A MAGG andou à procura, virtualmente, dos verdadeiros cenários de guerra em Portugal — e nem foi uma investigação às cegas, porque de experiência própria sabíamos que os encontraríamos. Recebemos de tudo o que possa estar a imaginar, mas quase todas as fotografias têm algo em comum: no meio da confusão há uma criança que quase passa despercebida. Ora veja.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.