Espanha aprovou esta terça-feira, 7 de dezembro, a vacinação contra a COVID-19 das crianças com idades entre 5 e os 11 anos. É já na próxima segunda-feira, 13, que o país receberá as vacinas pediátricas, esperando-se que a campanha tenha início a 15 de janeiro, avança o "El País".

A decisão surge numa altura em que se verifica uma elevada incidência de casos entre os 5 e os 11 anos: 412 casos por 100 mil habitantes, quase o dobro da incidência nacional espanhola (248 casos por 100 mil habitantes), explica o mesmo jornal. Espanha espera receber 3,2 milhões de vacinas pediátricas entre dezembro e janeiro, e o objetivo é  vacinar com a primeira dose praticamente todas as crianças entre 5 e 11 anos (3,3 milhões), sendo a segunda dose dada com um intervalo de oito semanas.

Crianças dos 5 aos 11 anos podem ser vacinadas. DGS vai ouvir pediatras
Crianças dos 5 aos 11 anos podem ser vacinadas. DGS vai ouvir pediatras
Ver artigo

Em Portugal, as opiniões quanto à vacinação contra a COVID-19 em idade pediátrica continuam divididas (principalmente entre os pais) . Na passada quinta-feira, 2 de dezembro, a Direção-Geral da Saúde (DGS) recebeu a posição do grupo de peritos em pediatria e saúde infantil sobre este tema e espera-se agora que a posição final relativa à vacinação deste grupo etário seja conhecida ainda esta terça-feira, 7 de dezembro, avança a RTP. Contudo, na Madeira prevê-se já que as crianças com estas idades comecem a ser vacinadas a partir de 14 de dezembro.

De acordo com a Sociedade Portuguesa de Pediatria (SPP), as vacinas contra a COVID-19 são seguras no grupo etário dos 5 aos 11 anos, mas devem ter em conta outros dados, como a prevalência da infeção nas crianças. "A vacinação contra SARS-CoV-2 foi avaliada num ensaio clínico em crianças dos 5 aos 11 anos de idade, no qual foram vacinadas 1.517 crianças. Os resultados mostraram que é segura e eficaz contra a COVID-19, tal como noutros grupos etários", afirmou a SPP no mês passado, cita a RTP.

Acontece que as crianças dos 5 aos 14 anos são atualmente a faixa etária mais afetada, alertou esta terça-feira, 7, a Organização Mundial da Saúde (OMS).

OMS Europa apela a melhor proteção das crianças

Perante a evolução da pandemia da COVID-19 e o aumento do número de novos casos, a OMS Europa apelou a uma melhor proteção das crianças. De acordo com a organização, os casos estão a aumentar em todas as faixas etárias, "com as taxas mais altas atualmente observadas entre as crianças de 5 a 14 anos", cita a SIC Notícias.

"Não é incomum hoje ver incidências duas a três vezes maiores em crianças pequenas do que na população total", afirmou Hans Kluge, diretor da OMS/Europa, numa conferência de imprensa online, onde defendeu ainda a necessidade de promover a vacinação e aplicar medidas como o uso de máscaras, a ventilação de espaços fechados e a testagem.

"O uso de máscaras e ventilação, assim como testes regulares, devem ser a norma em todas as escolas primárias e a vacinação de crianças deve ser discutida e considerada a nível nacional, a fim de proteger as escolas", disse Hans Kluge.

*A decisão da Direção-Geral da Saúde quanto à vacinação das crianças com idades entre os 5 e os 11 anos foi conhecida às 16h desta terça-feira, 7 de dezembro. A autoridade de saúde anunciou que recomenda a vacinação desta faixa etária, com "prioridade para as crianças com doenças consideradas de risco para COVID-19 grave". Saiba mais aqui.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.