O “Guia para o desenvolvimento pessoal: como investires no teu bem estar?” é o novo e terceiro guia da Fundação José Neves, criada pelo também fundador da Farfetch, cuja missão é "ajudar a transformar Portugal numa sociedade do conhecimento através da educação e do desenvolvimento pessoal". Foi desenvolvido em parceria com a Escola de Medicina da Universidade do Minho e inclui ferramentas, estratégias de autoconhecimento e recomendações, bem como exercícios de meditação que podem ser feitos nos dois minutos que o guia convida a refletir.

O primeiro guia a ser lançado foi o "Guia para jovens e pais: como escolher o que estudar?" e o segundo mais focado nos adultos, o "Guia para adultos: como aprender ao longo da vida?". O terceiro é para a população em geral, embora tenha o mesmo objetivo dos anteriores: "Ajudar os portugueses, de uma forma muito simples e muito visual, a desenvolverem os seus conhecimentos nalgumas áreas", explica à MAGG Carlos Oliveira, Presidente Executivo da Fundação José Neves.

Voluntariado. Psicóloga explica benefícios para a saúde mental — mas alerta para os riscos
Voluntariado. Psicóloga explica benefícios para a saúde mental — mas alerta para os riscos
Ver artigo

Todos os guias são baseados em dados e evidências, resultado também do trabalho conjunto com a escola de Medicina do Minho, e a principal ideia é passar conhecimento sobre "coisas que ninguém nos ensinou", por exemplo, como controlar a ansiedade, tópico neste último guia. Precisamente sobre o terceiro, Carlos destaca a importância no momento em que é lançado.

"Queremos mais uma vez chamar à atenção para este tema do bem estar na saúde mental, ainda para mais depois de dois anos de pandemia em que claramente houve aqui muitos impactos, num País em que estas doenças do foro mental e psiquiátrico são a segunda maior causa de registos de doenças em Portugal, um dos países que mais ansiolíticos consome na Europa", enumera o presidente da fundação.

Frisa, no entanto, que o guia não substitui um profissional de saúde mental, deve sim ser usado como prevenção, ou melhor, manutenção do bem estar. "O que queremos é ajudar as pessoas a perceber e ter ferramentas para ter um autoconhecimento para protegerem-se de chegarem a patologias e para que possam viver melhor", acrescenta.

O “Guia para o desenvolvimento pessoal: como investires no teu bem estar?”, de acesso gratuito, está divido em oito tópicos (indicados para uma leitura de 22 minutos), que podem ser consultados posteriormente a qualquer altura e como forma de complemento à aplicação 29K FJN, gratuita e em português, com cursos, meditações e exercícios.

Antes de passar à prática, passe então à teoria através do novo guia da Fundação José Neves. Deixamos cinco ideias chave que vai encontrar no documento e que podem melhorar aqueles dois minutos de refleção do seu dia.

1. Identifique e lide com as tuas emoções

Neste ponto a ideia é ter um maior autoconhecimento sobre as emoções de modo a conseguir tomar as decisões mais acertadas. "Muitas vezes ao identificares de forma errada o que estás a sentir, acabas por encontrar uma solução que pode não ser a mais adequada. Por exemplo, raiva e ansiedade são duas emoções que facilmente se podem confundir, mas que têm origens diferentes, logo trazem mensagens diferentes e por isso exigem que as trates de formas diferenciadas", pode ler-se no guia.

2. A importância da aceitação

"É importante deixar que as emoções surjam quando tiverem de surgir, sem tentares reprimi-las, mudá-las, evitá-las ou classificá-las como positivas ou negativas, porque todas fazem parte da vida e todas têm a sua função". Lidar com elas é o maior desafio e o ponto que, no guia, se segue à aceitação dentro do tópico “O elefante na sala”: Como identificares e gerires o que te prejudica?".

3. "Pára por 2 minutos, fecha os olhos e reflete sobre o teu dia. Como é que ele está organizado?"

Este é um dos convites do guia e ao mesmo tempo que é dos mais simples, é o mais desafiante. São dois minutos, tempo que nem mesmo assim muitas vezes conseguimos tirar para nós. É por isso que devemos pensar como organizamos o dia. "A capacidade de reavaliares os teus pensamentos e/ou comportamentos é fundamental para o teu bem-estar individual e social. Lembra-te de aceitares as tuas experiências emocionais tal como elas são e só depois trabalhares nos pensamentos e comportamentos que elas desencadeiam, sejam positivos ou negativos".

4. Ferramentas emocionais

O “Guia para o desenvolvimento pessoal: como investires no teu bem estar?” termina com várias ferramentas, desde relacionais a profissionais, e aqui ficam três relacionadas com as emoções:

  • "Aceita que ao longo do teu dia há imprevistos e acredita que vais lidar com eles;
  • Vive uma situação de cada vez, foca-te no aqui e no agora, isso ajuda-te a evitares ser atropelado(a) pelo turbilhão de emoções;
  • Sorri e usa o teu humor para gerires as situações (ter humor não é sinónimo de falta de respeito, o sentido de humor é sinal de inteligência)".

5. Medite

O exercício chama-se "Foco no Aqui e Agora" e a ideia é tirar uns minutos (podem ser somente aqueles dois que tem no seu dia) para meditar. Saiba como fazer.

"Antes de começares, senta-te durante alguns minutos e descontrai. Pensa no objetivo que queres alcançar com este momento de relaxamento. Sentado(a) e com o corpo relaxado, fecha os olhos e tenta identificar quatro coisas que consegues ouvir e seis sensações físicas que consegues identificar através do tato ou do olfato. Este é apenas um exemplo, num centro de meditação presencial e/ou online podes desenvolver muito mais esta capacidade de te centrares no 'eu'".

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.