Segundo Inês Roseta, professora de ioga e meditação, tudo aquilo de que o ser humano precisa é de estar ao ar livre. "Para o ser humano, só estar na natureza já é benéfico", diz Inês à MAGG. Contudo, de 28 a 30 de maio, vai acontecer muito mais do que estar no meio da natureza numa herdade do século XVI, a Herdade da Maxuqueira, no Alto Alentejo. Durante estes dias vai haver ioga, meditação e uma alimentação cuidada com produtos da própria herdade.

Este já não é o primeiro retiro que Inês Roseta organiza, tendo sempre a seu lado Mariana Crespo, aluna da professora de ioga, arquiteta e ilustradora, ficando responsável por todo o design do site — Brave Maryan — que ambas criaram em maio do ano passado, na altura do primeiro confinamento, para disponibilizar meditações guiadas gratuitas e em português.

Retiro ioga e meditação
Retiro ioga e meditação créditos: Mariana Crespo

"Há pouca oferta em português, então criámos o site e tivemos um ótimo feedback", revela a professora de ioga. Desde essa altura, já criaram um outro retiro, em outubro, e este segundo vem em boa altura, já que acabámos de sair do segundo confinamento.

"Embora algumas das nossas bisavós já vivessem na cidade, antes as pessoas não viviam todas na cidade e nós agora fomos tipo enfiados em caixinhas. 'Não sais dai' e algumas pessoas nem varanda têm. E isso é completamente antinatural. Porque o ser humano não está há anos suficientes a viver em caixinhas para geneticamente estar alterado. Por isso é que uma pessoa faz uma caminhada num bosque e sente-se melhor", explica Inês Roseta.

Além de fazer sentido nesta altura, a professora de ioga sublinha que surge apenas agora, depois de vários pedidos para um regresso, por não querer "massificar" os retiros e torná-los em algo "mecanicista" por considerar que retira qualidade.

Meditação, ioga e SUP juntam-se num retiro no meio da natureza que promete renovar energias
Meditação, ioga e SUP juntam-se num retiro no meio da natureza que promete renovar energias
Ver artigo

O retiro de ioga e meditação vai na segunda edição, mas não funciona como um upgrade, uma vez que qualquer pessoa, iniciante ou mais experiente nas práticas, pode fazer parte do evento. "Pode ser frequentado por pessoas que nunca fizeram e pessoas que já fazem. É adaptados a todos os níveis", refere. Inês ensina ashtanga ioga, "um bocadinho diferente das outras práticas de ioga", dado que praticantes experientes já sabem fazem a sequência e dessa forma Inês consegue focar-se em quem está no início, dando apoio a todos.

Além dos momentos de ioga e meditação, o retiro inclui uma formação de iniciação à meditação ao longo dos três dias. Outra das atividades previstas no programa, já a finalizar o retiro a 30 de maio, é uma interação com cavalos.

"Há muitas pessoas que nunca estiveram com cavalos. Os cavalos sentem. O José Maria Pereira de Lima e o Francisco Veloso, que trabalham com cavalos há muitos anos, vão dar uma explicação sobre essa parte emocional para que as pessoas se sintam confortáveis e confiantes para alimentar o cavalo ou agarrá-lo. É um interação considerada terapêutica", explica Inês à MAGG.

Porquê um monte alentejano para um retiro de ioga e meditação?

A razão, de certo modo óbvia, está relacionada com o ponto falado inicialmente: natureza. Inês já conhecia há muitos anos a Herdade da Maxuqueira, no concelho do Gavião, distrito de Portalegre, e encontrou neste monte no Alto Alentejo todos os requisitos que queria para ambos os retiros: pastos, animais, entre eles os cavalos, espaço ao ar livre (que não falta nos 600 hectares), e uma cozinha com produtos locais.

"A alimentação é feita toda na herdade e é vegetariana. Mas não por uma questão de fundamentalismo. É só porque em todas as alimentações que existem, se calhar a vegetariana, neste tipo de retiros, é a que mais adequa aos que comem carne e comem peixe e aos que comem só vegetais. E também porque eles [herdade] também têm horta e é tudo feito lá", diz Inês.

A Herdade da Maxuqueira permite um maior contacto com a natureza, sendo por isso o local ideal o percurso pedestre junto ao rio Tejo previsto no programa, ou para aproveitar o tempo livre, também na programação, quer dentro da piscina de água salgada, quer a apreciar a paisagem no alto do monte alentejano.

O primeiro dia começa à tarde com um welcome drink e uma introdução às práticas de ioga e meditação, mas nos restantes dias do retiro o objetivo é desfrutar do sol da manhã. A 29 e 30 de maio, logo às 8h há aula de ashtanga ioga e só depois o pequeno-almoço com produtos locais.

A maior ponte pedonal suspensa do mundo fica em Arouca e está prestes a poder pisá-la
A maior ponte pedonal suspensa do mundo fica em Arouca e está prestes a poder pisá-la
Ver artigo

Seja a alimentar o corpo ou a mente, todas as regras da Direção-Geral de Saúde para contenção da COVID-19 serão cumpridas. "Nós vamos manter as regras e distâncias dentro do espaço. No fundo, quem vai para o mesmo quarto são pessoas que já vão juntas [para o retiro]. Entre grupos, vai haver distâncias entre cada mesa e as atividades são ao ar livre", sublinha a responsável pelo evento.

O retiro de três dias na Herdade da Maxuqueira custa 315€ em quarto triplo e 345€ em quarto duplo. Pode fazer a reserva através de e-mail: bravemaryan@gmail.com

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.