Acusado de ter relatórios internos que confirmam o impacto negativo do Instagram na saúde mental dos mais novos, Nick Clegg, um dos vices-presidentes do Facebook (empresa detentora do Instagram), não desmente a acusação e promete tomar medidas: os adolescentes serão aconselhados a "fazer uma pausa", mas as alterações não ficam por aqui.

Quando o Instagram está na origem de distúrbios alimentares. "Recusava-me a comer"
Quando o Instagram está na origem de distúrbios alimentares. "Recusava-me a comer"
Ver artigo

As novas ferramentas surgem após severas críticas que alegam que a empresa estaria a ocultar dados de relatórios internos relativos ao impacto do Instagram nos mais jovens.

O vice-presidente de Assuntos Globais do Facebook adiantou este domingo, 10 de outubro, que o Instagram está prestes a introduzir uma nova funcionalidade que permitirá aos utilizadores “fazer uma pausa” da rede social, pensada especialmente para os utilizadores mais jovens do Instagram, que, segundo um alegado relatório interno, serão as principais vítimas da aplicação, no que à saúde mental diz respeito.

"Vamos introduzir algo que acho que fará uma grande diferença. Sempre que o sistema detetar que um adolescente está a ver o mesmo conteúdo repetidamente e que esse conteúdo pode não ser bom para o seu bem-estar, vamos incentivá-lo a ver outra coisa", disse, em declarações à CNN.

Instagram para crianças não vai avançar para já. Malefícios foram ocultados
Instagram para crianças não vai avançar para já. Malefícios foram ocultados
Ver artigo

"Pretendemos, ainda, aplicar aquilo a que chamámos 'faz uma pausa', em que vamos dizer aos adolescentes para simplesmente fazerem uma pausa no uso do Instagram", explicou Nick Clegg.

Já a necessidade da supervisão dos adultos será valorizada através de novas ferramentas. "Vamos introduzir novos controlos para que os adultos possam supervisionar aquilo que os adolescentes fazem na internet", completou.

Nick Clegg comenta, ainda, a decisão de travar o Instagram Kids e destaca a importância do controlo parental. Recorde-se de que o desenvolvimento do Instagram para crianças ficou suspenso na sequência de acusações que alegam que o Facebook sabia de efeitos prejudiciais da rede social destinada a jovens dos 10 aos 12 anos e não os revelou.

Esta seria mais uma tentativa da empresa chegar a um público mais jovem, depois do lançamento do Messenger Kids, em 2017, que acabou por ser descontinuado pelo facto de os adultos também conseguirem ter acesso à rede social.

Apesar de garantir a introdução destas novas ferramentas, que visam minimizar o impacto negativo do Instagram na saúde mental dos jovens, Nick Clegg não revelou, ainda, a data prevista para as respetivas atualizações na rede social.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.