Farto de ter de andar com uma mão cheia de carregadores diferentes para todo o lado? Isso vai acabar — e é já em 2024. Esta terça-feira, 7 de junho, o Parlamento Europeu e o Conselho Europeu aprovaram uma lei que impõe um carregador único para vários equipamentos.

Estarão em causa telemóveis, tablets e máquinas fotográficas adquiridos na Europa, como esclarece o comunicado do Parlamento Europeu, referindo o "outono de 2024" como a altura em que o "carregador USB Type-C" se tornará o único para estes equipamentos — independentemente da marca.

9 gadgets indispensáveis para levar na mala e ir de férias descansado
9 gadgets indispensáveis para levar na mala e ir de férias descansado
Ver artigo

"Telemóveis, 'tablets', leitores eletrónicos, auriculares, câmaras digitais, auscultadores, consolas de videojogos portáteis e altifalantes portáteis recarregáveis através de um cabo com fios terão de estar equipados com uma porta USB tipo C, independentemente do seu fabricante", esclarece o mesmo comunicado.

Já no que toca aos "computadores pessoais", esses terão "um prazo de 40 meses para adaptação após a entrada em vigor da nova legislação da UE", assim como cita a CNN Portugal. Os dois órgãos precisam de aprovar formalmente o acordo depois das férias de verão. O mesmo entrará em vigor 20 dias depois da publicação.

As leis explícitas começarão a ser aplicadas apenas 24 meses depois, portanto, no outono de 2024. Estas regras não se vão aplicar a produtos que tenham sido colocados no mercado em data anterior à de aplicação da lei e sim àqueles que adquirir posteriormente.

Este carregador único para a União Europeia existirá também, segundo esclarece o comunicado, para tornar os produtos "mais sustentáveis, reduzir o lixo eletrónico e facilitar a vida dos consumidores". Portanto, prepare-se para o fim da saga de um carregador diferente para cada dispositivo.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.