"Não vou permitir que me pisem. Se me tentarem pisar, eu piso por cima." Esta foi uma das frases que marcou a apresentação de Francisca Dias na estreia do novo programa da SIC, "Hell's Kitchen". As portas da cozinha mais infernal do País abriram este domingo, 14 de março, e a jovem de 29 anos é uma das concorrentes que vamos passar a ver a trabalhar sob stresse e muita pressão.

Francisca não parece ter medo de desafios e veio mesmo para mostrar "a garra das mulheres na cozinha". Nasceu em Mação, mas vive em Lisboa e foi a mulher que decidiu inscrevê-la no programa. Tem uma carreira com sete anos, mas atualmente encontra-se desempregada. Licenciou-se em Produção Alimentar em Restauração, no Estoril, e já trabalhou num restaurante com estrela Michelin. Foi no Feitoria, restaurante do Altis Belém, em Lisboa, ao lado do chef João Rodrigues, que aprendeu muito, mas, devido à pandemia da COVID-19, Francisca foi uma das muitas pessoas que viu o seu emprego ser posto em causa.

Sondagem "Hell's Kitchen". Qual é o seu concorrente favorito?
Sondagem "Hell's Kitchen". Qual é o seu concorrente favorito?
Ver artigo

Quem a conhece, parece só ter elogios a apontar. "A Francisca é uma pessoa de quem eu gosto muito. Tem uma atitude incrível, é muito trabalhadora, é muito focada no que faz, é humilde, tem todos os atributos para vingar numa profissão dura como esta." Foi com esta frase que o chef João Rodrigues começou por contar à MAGG um pouco mais sobre a concorrente. Francisca trabalhou durante dois anos ao seu lado, primeiro no Feitoria, e depois passou a ser sous chef do Rossio Gastrobar.

"Ela é não desmotiva rapidamente quando sofre algum tipo de crítica, e foi uma pessoa que também cresceu muito. Teve um processo muito grande de crescimento e aceitou sempre os desafios que lhe foram propostos e é isso que faz com que as pessoas sejam muito válidas. Para além disso, é uma pessoa muito simpática e por quem eu tenho uma estima pessoal", disse ainda.

Francisca Dias com o chef João Rodrigues

O chef confessa ter ficado surpreendido com esta participação no programa, mas considera que foi uma ótima oportunidade para agarrar este desafio. "Devido a esta questão toda da pandemia ela acabou por fazer parte deste enorme número de pessoas que não viram os seus contratos renovados,  foi só essa a questão". João Rodrigues confessa que Francisca era uma mais valia no novo projeto que estava a integrar, uma vez que já conhecia a forma de trabalhar no restaurante Feitoria.

"Como tinha essa experiência, ela era uma pessoa que fazia muito a ligação para aquilo que nós pretendíamos para aquele conceito. Mas entretanto meteu-se a pandemia e o resto nós já sabemos. Não foi possível, em termos financeiros, manter o contrato da Francisca", lamentou afirmando que a jovem, devido aos seus atributos, terá todas a condições para "fazer uma grande prova" e ir longe no programa. "Prevejo-lhe um grande futuro", assumiu.

"Cisca Massala" é marca de conversas e temperos caseiros de Francisca Dias

Durante o tempo em que esteve desempregada, Francisca não baixou os braços e aproveitou para criar um projeto seu. Em plena pandemia, nasceu o "Cisca Massala" — uma marca de conservas e temperos caseiros que junta os sabores tradicionais portugueses com os do mundo.

"Olhando para isto, já defequei melhor". A estreia de "Hell's Kitchen" em frases e palavrões
"Olhando para isto, já defequei melhor". A estreia de "Hell's Kitchen" em frases e palavrões
Ver artigo

Quem ficou contente com esta novidade foi Guilherme Filipe.  Guilherme escreve sobre gastronomia e, a determinada altura, decidiu estagiar numa cozinha para ter contacto direto com os bastidores do mundo da restauração.

Foi durante um estágio no Feitoria que conheceu a concorrente de "Hell's Kitchen". "Ela era uma das pessoas da equipa e o que me fez gostar logo muito dela foi o facto de ela ajudar sempre sem segundas intenções", começa por contar à MAGG, referindo que isto é algo que nem sempre acontece no mundo da cozinha.

"O mundo da cozinha não é um mundo fácil, principalmente num restaurante com uma estrela Michelin. Muitas vezes, as pessoas não são diretas, não nos tentam sequer ajuda, e ela fazia as coisas de uma forma tão simples e humilde que sempre foi uma coisa que me chamou a atenção", acrescentou, recordando o dia em que se comemoravam os 10 anos do restaurante.

Nesse dia, Guilherme teve de executar um empratamento, algo que nunca tinha feito, e foi Francisca quem se disponibilizou para o ajudar.  "Chegou à minha frente, e explicou-me como se fazia. Essa simplificação de processos não costuma existir. Muitas pessoas, se calhar, iam-me deixar estar ali a bater com a cabeça na parede e iam fazer o seu trabalho em vez de ajudar, e ela não."

Guilherme confessa ter ficado impressionado com o facto de Francisca ser uma das concorrentes, mas, na sua opinião, a jovem tem todas as hipóteses de ganhar. "Acho que ela encaixa totalmente no conceito, embora considere que seja um pouco complicado para pessoas que já são conhecidas no mundo da cozinha", rematou.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.