Foi o Pedro Soá mais calmo de sempre o que ouviu a decisão da sua expulsão, esta terça-feira, 26 de maio, na sequência de uma violenta discussão com Teresa, que meteu insultos, palavrões e uma atitude de grande agressividade. Após lhe ter sido comunicada a decisão, Pedro Soá foi, sozinho, fazer as malas. Desceu alguns minutos depois para se despedir dos colegas. E resolveu puxar pelos galões de "líder" e fazer um discurso emotivo e, supostamente, motivacional. Surpresa, surpresa foi o abraço a Diogo. Mas já lá vamos.

Primeiro, a tentativazinha de vitimização. "Se não fosse expulso ia-me embora de qualquer maneira", começou por dizer Pedro Soá. O Big Brother, tal como Cláudio Ramos já havia feito, reforçou que não era Pedro que se ia embora, era a produção que o estava a expulsar.

Soá garante que tinha mesmo de sair porque não se iria "sentir bem" dentro da casa depois do que aconteceu. "Exaltei-me e já pedi desculpa à Teresa". O concorrente garantiu que sabe perfeitamente o que aconteceu e o que fez. "Claro que percebi o meu erro e tenho de assumir as consequências". Mas há mais justificações para o sucedido. De acordo com Pedro Soá há algo que ninguém percebe e que ele, mais do que ninguém sentiu. "Tem sido uma pressão imensa, não tinha noção", disse aos colegas. Garantiu depois que a casa "é uma confusão", algo que para ele "não dá". "Gosto de organização".

O concorrente do Montijo quer, agora, perceber o que vai ser a casa sem ele lá dentro. "Agora, lá em casa, vou ver, e vamos ver o que vai acontecer". Não podia ir-se embora sem uma pequena farpa aos rivais. "Muita gente está a afiar-me a faca nas costas. Mas ver daqui para a frente".

"Big Brother 2020". TVI expulsa Pedro soá por "comportamento violento"
"Big Brother 2020". TVI expulsa Pedro soá por "comportamento violento"
Ver artigo

Pedro Soá garantiu ainda que o seu comportamento evoluiu, escalou com o tempo, mas tudo começou com o isolamento inicial a que os concorrentes foram sujeitos. "Um dos problemas aqui foram os 17 dias confinado no BB Zoom. Foi uma pressão imensa". A primeira semana na casa foi mais tranquila, mas foi, para Pedro, uma experiência. "Andei aqui a primeira semana muito calminho, porque estive a avaliar as coisas", justificou.

Pedro despediu-se depois de todos os concorrentes. Abraçou com especial sentimento os amigos kamikazes, em especial Daniel Monteiro, mas também aquele que via como seu arqui-rival na casa, Diogo. "Espero que tenhas um resto de dia de aniversário melhor", disse-lhe o concorrente de Lisboa.

9 lições de liderança que uma criança de 10 anos entende, mas Pedro Soá não
9 lições de liderança que uma criança de 10 anos entende, mas Pedro Soá não
Ver artigo

Pedro terminou com um discurso motivacional e algumas metáforas. "Aprendam com o meu erro. Eu caí do cavalo, mas segurem isto. Espero que não volte a acontecer. Juntem-se, sejam amigos, sejam solidários. Só nós sabemos o que passamos. Quando alguém estiver no limite, segurem-no. Lá fora as pessoas não querem saber o que nós estamos a sofrer".

Antes de sair, os concorrentes ainda cantaram os parabéns a Pedro Soá, que permaneceu sempre abraçado a Teresa. "Vou levar-vos no coração. Divirtam-se. Até um dia lá fora". E foi-se.

Newsletter

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.
Subscrever

Notificações

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.