O pastor de Vila Real foi o terceiro concorrente expulso da casa do Big Brother. Rui abandonou o programa este domingo, 24 de maio, e tem dado entrevistas relativas ao tempo em que passou na casa. Logo no dia seguinte à expulsão, o concorrente esteve à conversa com Manuel Luís Goucha e explicou que se arrependeu de se ter juntado ao grupo Kamikaze.

E parece que Rui não se cansa de dizer que o facto de se ter juntado à grupeta liderada por Pedro Soá o terá prejudicado. “Senti-me arrependido porque sei que não me devia ter juntado a nenhum grupo. Acabei por me queimar”, explicou numa entrevista à revista “Maria”. “Ontem [durante a gala do programa] quando fizeram as escolhas dos grupos devia ter ficado no meio, neutro. Acho que ter-me juntado aos Kamikaze me prejudicou. Se não o tivesse feito ainda lá estava”.

Segundo Rui, também os pais o alertaram que não se devia ter juntado ao grupo composto por Pedro Soá, Jéssica, Pedro Alves, Hélder, Angélica e Daniel Monteiro. “Eles estão orgulhosos de mim mas já me disseram que não devia ter entrado para o grupo dos Kamikaze”, referiu. “Eu acabo por ser um bocado influenciável, gosto de fazer amigos, de me dar bem com todos e de agradar e isso prejudicou-me porque queria ter dado mais acordeão à casa”.

"Big Brother 2020". Rui vira-se contra os Kamikaze: "Enterrei-me mesmo, fui para um grupo que era falso"
"Big Brother 2020". Rui vira-se contra os Kamikaze: "Enterrei-me mesmo, fui para um grupo que era falso"
Ver artigo

O concorrente de Vila Real falou ainda sobre a postura de Diogo e sobre o que pensa das relações da casa. Ainda assim, recusou-se a comentar uma possível paixão por Sandrina. “Falou-se o que se falou lá dentro e não quero dizer mais nada”, acrescentou sobre um carinho especial que possa nutrir pela concorrente de Moura.

Sobre as relações que se estão a desenvolver na casa, Rui não tem dúvidas. O amor entre Jéssica e Pedro Alves é “verdadeiro” e a aproximação entre Soraia e Daniel Guerreiro “não tem futuro”. “Ela gosta dele, mas ele não. E, ao mesmo tempo que lhe dá para trás, também lhe dá esperanças e então andam ali. Acho que não dar em nada e que ela se vai magoar”, afirmou. “Sempre disse que se ali dentro alguém se apaixonasse por mim e eu não gostasse da pessoa, que ia ser sincero. E foi isso que disse à Soraia também, que o Guerreiro não estava a ser sincero”.

Sobre os restantes concorrentes, Rui explicou que continua a ver Diogo como uma pessoa “falsa” e que Pedro Soá era um dos seus “melhores amigos” dentro da casa. “Para mim, o expulso tinha sido o Diogo porque ele não é uma pessoa frontal. Ele não diz as coisas na cara, pica aqui e ali e ainda goza um bocado com as pessoas”.

Rui acredita que Hélder poderá ser um dos vencedores do programa, mas gostava que o vencedor do “Big Brother 2020” fosse Pedro Soá.

Newsletter

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.
Subscrever

Notificações

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.