Nuno Lopes foi expulso do "Big Brother" este domingo, 19 de setembro. Depois de umas primeiras horas "cá fora", que diz terem sido "agitadas", o ex-concorrente confessa que não esperava ser o primeiro a sair. Apesar de se sentir "um bocadinho triste", está "feliz", "grato" e afirma que desejou muito entrar no programa nesta fase da sua vida.

"Big Brother". Conheça os quatro nomeados desta semana
"Big Brother". Conheça os quatro nomeados desta semana
Ver artigo

Apesar da passagem curta pela casa, Nuno saiu com opiniões bem vincadas acerca dos colegas, que partilhou com os jornalistas, em conferência de imprensa. Em relação a Bruno Gomes d'Almeida, acredita que, por ter ido para a caravana, se vai querer "mostrar".

"É uma pessoa inteligente ao ponto de perceber que houve muitos colegas que lhe apontaram o dedo ontem", começa por explicar Nuno, que considera que o concorrente, estando nomeado, "vai querer trabalhar para não sair" e "tentar corrigir algumas das suas ações perante os outros" mas, para o conseguir, tem "que se mostrar mais".

Nos últimos dias, Bruno tem mostrado um lado mais explosivo e esteve envolvido em atritos com alguns colegas. Para Nuno não há dúvidas que, assim como a "passividade" e "calma" que mostrou inicialmente estão a desaparecer, também a máscara "vai cair". "Se começarem a apertar muito com ele, ele vai entrar em conflito com muita gente", aliás "para não dizer todos", com "quase todos" os moradores da casa, conta Nuno aos jornalistas.

"Basta só alguém lhe dizer alguma coisa que ele não está de acordo. Ele retrai-se e tenta argumentar e fundamentar sempre ao máximo para nunca dar razão a ninguém", explica o ex-concorrente, que acredita que Bruno vai conseguir vencer as discussões com os colegas pela exaustão. "Se ele se safar agora, mais tarde ou mais cedo as pessoas vão nomeá-lo novamente".

Sobre a potencial relação que está a nascer entre Ricardo e Joana, Nuno confirma: "é verdade". "É genuíno de ambos, ambos gostam muito um do outro, brincam muito um com o outro", revela em conferência de imprensa. "Ela está sempre a apertar com ele", brinca o ex-concorrente, que pensa que "as coisas podem vir a acontecer" se "tiverem os dois oportunidade de lá estar dentro". "Daquilo que presenciei, daquilo que falei com o Ricardo, do que vejo na Joana, acredito que possa ter pernas para andar".

Questionado sobre quem considera serem os mais fortes no jogo, Nuno nomeou António, Ana Barbosa, Fábio, Rui Baptista, Rui Pinheiro — e se tivesse que acrescentar mais uma, seria Letícia.

Para o ex-concorrente, Ana Barbosa é "mais exuberante" em alguns momentos, mas "não é só isto", é "uma pessoa espetacular", com "muito bom coração". Nuno refere-se aos avisos que fizeram à concorrente, para que esta possa "corrigir" e "melhorar" a sua postura dentro da casa, portanto acredita que, nos próximos dias, "vamos poder ver uma Ana um pouco diferente e com mais calma", mas que "nunca vai deixar de dar a sua palavra e opinião".

Dentro da casa, Ana Catarina Soares foi a pessoa com quem sentiu mais afinidade. "Fui eu que a procurei", conta aos jornalistas. "Gostei imenso de falar com a Catarina." Mas o facto de estar nomeado criou uma barreira. "Não quis deixar o sentimento a ninguém de muito apego". Para o Nuno, além de ser "efetivamente, uma rapariga muito bonita", a concorrente "tem um coração muito bom" e transmitiu-lhe "boa energia".

"Gostava de voltar a falar com ela cá fora, de podermos falar aqui com mais calma e ver o que é que pode acontecer", explica Nuno que, antes de sair, disse a Ana para "se mostrar mais" e "chegar mais próximo de todos os outros".

Nuno Lopes e Ana Soares Big Brother
créditos: Instagram

Sobre Débora, o ex-concorrente pensou que, tal como os concorrentes da casa, por vezes, se cansam de a ouvir, "cá fora as pessoas não tivessem assim tanta vontade de a ouvir" e considera que "não aconteceu nada" que pudesse levar o público a ver Débora como "mais importante" que Nuno.

Nuno acha que ninguém vai desistir, mas pode haver pessoas a ficarem "mais desgastadas, mais rapidamente", como é o caso de Bruno e Débora, com quem acredita que "as pessoas vão apertar" e "querer exigir mais". Sobre Maria da Conceição, fica a dúvida: "pode ter o carinho de muitos, mas vai ter a pressão de outros tantos e ela pode não estar disponível para isso".

Maria da Conceição revela passado marcado por sofrimento e violência doméstica
Maria da Conceição revela passado marcado por sofrimento e violência doméstica
Ver artigo

Nuno não entrou no "Big Brother" na expectativa de um retorno, mas sim para "conhecer a experiência, para competir". O ex-concorrente "não mudaria nada" na sua prestação, "fui eu a 100%, genuíno." Agora que foi expulso, mostra-se "disponível para tudo o que existir". "Vou voltar ao trabalho. Tudo o que vier é um ganho, é um acréscimo. É deixar o tempo correr, ver as oportunidades que surgem e depois vamos analisando e tomando decisões", explica o ex-concorrente.

Após a expulsão na gala de domingo, 19, conduzida por Cláudio Ramos e Manuel Luís Goucha, no diário desta segunda-feira vão ser conhecidos os dois habitantes da roulotte que vão fazer companhia a Bruno.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.