A água com limão em jejum promete tudo, menos a vida eterna. Mas também é por pouco. Vejamos. Água com limão em jejum emagrece, fortalece o sistema imunitário, faz bem ao sistema sistema digestivo. Mas será tudo verdade? Ou estaremos perante mais um clássico mito  do universo das dietas?

Para Luís Cristino, nutricionista, a popularização desta água aromatizada deve-se a uma "divulgação associada a 'dietas da moda', por parte de personalidades famosas da área da saúde e influencers do fitness e da nutrição", considerando que lhe são "atribuídas alegações relativas à perda de peso e de melhorias no geral de saúde", que pecam pela "carência científica", estando muitas vezes isentas de "qualquer tipo de evidência sólida."

Comecemos pela perda de peso. A ingestão de água com limão em jejum em dieta "não promove diferença na perda de peso" face a um plano alimentar que não contenha esta bebida. É que a fórmula assenta sempre na mesma conta: ingerir menos calorias do que aquelas que o corpo gasta. É este o "pressuposto geral que tem de estar sempre garantido: a ingestão energética terá que ser menor do que as necessidades energéticas diárias."

Entrevista. "As dietas detox são um disparate". Isabel do Carmo fala de mitos e factos da alimentação
Entrevista. "As dietas detox são um disparate". Isabel do Carmo fala de mitos e factos da alimentação
Ver artigo

Depois, há que falar ainda na atribuição do efeito "detox". "A evidência científica à data não suporta a teoria que a ingestão desta bebida, assim como qualquer outro produto aclamado de “detox”, promova um aumento do processo de eliminação das toxinas pelo organismo levando, consequentemente, a ganhos na saúde", diz o especialista do Fitness Hut. 

O truque para isto reside noutra solução básica e muito conhecida: comer bem. "O processo de eliminação de toxinas do organismo é realizado essencialmente pelo fígado e pelos rins. O funcionamento destes mecanismos depende fundamentalmente de uma dieta equilibrada que forneça os nutrientes necessários para o seu correto e normal funcionamento."

Não existem, segundo o nutricionista, alimentos que aumentam a capacidade para "desintoxicar o organismo. Até porque para desintoxicar, é preciso que tenha havido, antes, uma intoxicação. "Processos de desintoxicação clinicamente assistidos existem e podem ser necessários em situações especificas, como é o exemplo no caso do consumo excessivo e tóxico de bebidas alcoólicas ou fármacos."

Dietas sem glúten? A soja faz mesmo mal? Nutricionista desvenda 14 mitos atuais da alimentação
Dietas sem glúten? A soja faz mesmo mal? Nutricionista desvenda 14 mitos atuais da alimentação
Ver artigo

Passemos às alegadas vantagens geradas pela presença vitamina C, que vem das frutas cítricas, como o limão. "Quando é sugerido o consumo da água com limão alegando o seu teor em vitamina C, não será certamente com algumas gotas como muitas vezes recomendado, mas sim aproveitando o limão inteiro."

Beber água com limão não irá promover um sistema imunitário mais forte. Nenhum alimenta o faz. "Não existe qualquer alimento ou suplemento capaz de fortalecer o sistema imunitário. Uma dieta equilibrada e variada, associada à atividade física, não 'aumentam' o sistema imunitário, apenas permitem/otimizam o seu funcionamento normal."

Novamente, aquilo que reforça a imunidade é uma alimentação saudável e nutricionalmente completa. Quanto ao combate das doenças mais comuns, "não existe evidência sustentada que indique que leve a uma redução da frequência de constipações", diz.  E no capítulo das digestões voltamos ao mesmo. "O processo de digestão é complexo e fisiológico, mas não é melhorado pela ingestão do limão."

Com tudo isto, podemos concluir que é mau beber água com limão? Não. E, se o faz, pode manter o hábito. Mas ajuste as expectativas e saiba porque deve continuar a fazê-lo. "O uso do sumo de limão pode ser uma estratégia para conferir sabor à água aumentando a sua ingestão e consequente hidratação do organismo, pelo que não apresenta maior efeito quando comparado com a ingestão de água natural", diz. "O consumo de limão, como de qualquer outra fruta, integrado num padrão alimentar saudável, não trará, certamente, prejuízos para a saúde em indivíduos saudáveis, à exceção do efeito erosivo no esmalte dentário e do possível desconforto que algumas pessoas com problemas gastroesofágicos possam sentir.

Newsletter

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.
Subscrever

Notificações

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.