Depois das acusações de canibalismo e de abusos sexuais, o ator Armie Hammer deu entrada, a 31 de maio, numa clínica de reabilitação privada para problemas relacionados com álcool, drogas e sexo. A informação foi avançada esta terça-feira, 8 de junho, pela revista "Vanity Fair", que cita várias fontes próximas do ator.

Terá sido esta a primeira vez que o ator do filme "Chama-me Pelo Teu Nome" saiu de Grand Cayman, a maior das três Ilhas Caimão onde se encontrava, desde que uma mulher de nome Effie o acusou de abusos sexuais numa conferência de imprensa, ocorrida a 18 de março. A chegada ao aeroporto de Grand Cayman foi confirmada por uma testemunha que o viu junto da ex-mulher, Elizabeth Chambers, e dos seus dois filhos.

Canibalismo e traição. As acusações a Armie Hammer, a estrela de "Chama-me Pelo Teu Nome"
Canibalismo e traição. As acusações a Armie Hammer, a estrela de "Chama-me Pelo Teu Nome"
Ver artigo

"A Elizabeth e os miúdos deixaram-no [no aeroporto] e acompanharam-no até onde era possível. Houve muitos abraços e pareciam muito emotivos", descreve a mesma fonte, ainda que sob anonimato, à publicação.

O ator está a ser acompanhado há duas semanas

Outra fonte, esta próxima do ator, confirmou que Hammer terá contactado a ex-mulher no final de maio com um pedido de ajuda, garantindo-lhe de que estaria pronto para ficar na clínica, localizada na Florida, EUA, durante o tempo necessário para a sua recuperação.

A entrada na clínica aconteceu a 31 de maio e o ator está a ser acompanhado há duas semanas, dizem duas outras fontes ouvidas pela "Vanity Fair".

"Toda a gente olha para o Armie e pensa que ele teve uma espécie de vida de privilégio e que, portanto, isso significa que não houve quaisquer problemas na sua adolescência. Mas não foi necessariamente assim que as coisas aconteceram", diz um amigo próximo do ator.

E continua: "O facto de vires de um contexto em que as fontes de rendimento são amplas não significa que tenhas uma vida livre de problemas. Isto [o facto de decidir entrar numa clínica de reabilitação] significa que Armie está novamente a tomar o controlo da sua vida." Apesar das revelações feitas por várias fontes, nem os advogados nem os representantes do ator reagiram oficialmente quanto contactados pela "Vanity Fair".

O internamento na clínica de reabilitação surge cerca de cinco meses depois de, em janeiro, terem sido divulgadas várias mensagens privadas em que Hammer se assume como canibal.

O canibalismo, as acusações de abuso e as mensagens perturbadoras

"Estou muito excitado. A pensar em agarrar no teu coração na minha mão e manuseá-lo enquanto ele ainda bate. Sou 100% canibal. Quero comer-te. É assustador admitir isto, porque nunca o fiz antes, mas já arranquei o coração de um animal vivo e comi-o enquanto ainda estava quente. A sensação do músculo do coração e o sabor a ferro do sangue, não conseguia parar", lê-se numa das mensagens que o ator terá trocado com esta mulher. "Era capaz de comer o teu coração se isso não significasse não te ter comigo depois disso", continua na mesma conversa.

A 18 de março, a mesma mulher acusou-o, numa conferência de imprensa na qual participou também a sua advogada, de abusos sexuais que se terão prolongado ao longo de quatro horas.

Armie Hammer acusado de abusos sexuais e de agredir uma mulher durante quatro horas
Armie Hammer acusado de abusos sexuais e de agredir uma mulher durante quatro horas
Ver artigo

"A 24 de abril de 2017, o Armie Hammer abusou de mim violentamente ao longo de quatro horas em Los Angeles. Atirou, repetidas vezes, a minha cabeça contra uma parede, ferindo-me o rosto, e cometeu outros atos violentos sobre mim para os quais nunca dei consentimento. Pensei que ele me iria matar", denunciou a mulher de 24 anos. Na mesma declaração, Effie revelou ainda que Hammer ter-lhe-á, alegadamente, ferido os pés para que não conseguisse escapar.

A divulgação das mensagens levou ao afastamento do ator do filme "Shotgun Wedding" em que iria contracenar com Jennifer Lopez.

"Não vou responder a estas acusações falsas, mas no seguimento de um ataque vil e maldoso contra mim, não posso agora, em boa consciência, deixar os meus filhos durante quatro meses para filmar na República Dominicana", lê-se no comunicado. Esta foi a única vez que o Hammer reagiu, publicamente, às acusações que lhe eram feitas.

A decisão foi prontamente comunicado aos estúdios do filme e terá recebido a aprovação unânime de todos os responsáveis e produtores executivos.

Dada a iminência das gravações de 'Shotgun Wedding', o Armie pediu para ser afastado do filme e nós apoiamos esta decisão", comunicou uma porta-voz da equipa de comunicação do filme à imprensa.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.