Olympe, uma jovem francesa de 23 anos que sofre de transtorno de personalidade múltipla, pretende recorrer ao suicídio assistido (que dá ao paciente os meios para acabar com a própria vida) na Bélgica, onde esta prática é legal.

A youtuber, que tem255 mil subscritores no seu canal “Le Journal d’Olympe”, supostamente, vive com cerca de 40 personalidades diferentes e partilhou na sua conta de Instagram que “no último trimestre de 2023”, irá recorrer “ao suicídio assistido na Bélgica”, já estando “em contacto com os médicos”, revela o "Daily Mail".

Tiago tem 4 anos e uma doença de coração rara. Vida da criança é um "milagre", diz o pai
Tiago tem 4 anos e uma doença de coração rara. Vida da criança é um "milagre", diz o pai
Ver artigo

“Não é um debate, esta é a minha vida. É uma decisão que tomei e que foi difícil tomar”, escreveu a youtuber. Acrescentou também que não consegue lidar mais com a sua condição mental e com certos acontecimentos da sua vida, nomeadamente abuso sexual e o facto de ter vivido em vários lares adotivos.

Olympe no Instagram
O comunicado de Olympe no Instagram quando anunciou que iria recorrer ao suicídio assistido créditos: Instagram

No entanto, Yves de Locht, que terá sido o médico belga abordado por Olympe, revelou em entrevista ao "Le Parisien" que as alegações de que as negociações tinham progredido não são verdade, uma vez que este processo pode durar vários meses ou anos antes de alguém poder aceder ao suicídio assistido.

“Esta jovem anunciou o fim da sua vida no final do ano [2023]. Esta data certamente não vem de mim. Preciso de muito mais informação antes de pensar em conhecê-la”, adiantou o médico belga.

Desde então, Olympe deixou claro que não quer ser um “exemplo” para os jovens e realça que quem estiver com este tipo de pensamentos deve “encontrar pessoas à sua volta para se apoiar”. Além disso, a jovem continua a partilhar conteúdos na sua conta de Instagram, nomeadamente a viagem que está a realizar atualmente à Tailândia.

Em 2022, Shanti De Corte, outra jovem de 23 anos com problemas de saúde mental, também decidiu ser eutanasiada na Bélgica, alegando um sofrimento mental “insuportável”, depois de sofrer um trauma enquanto vítima de um ataque terrorista no aeroporto de Bruxelas, em 2016. Apesar de procurar tratamento psiquiátrico e medicação, em maio de 2022 decidiu recorrer à eutanásia. Mais tarde, um neurologista disse que a decisão foi prematura e que havia opções não exploradas totalmente, contudo rejeitadas pela mãe de Shanti.

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.