É certo que príncipe André chegou a um acordo extrajudicial com Virginia Giuffre, a mulher que o acusou de abusos sexuais quando era menor, mas a imprensa britânica garante que o duque de Iorque não tem dinheiro suficiente para pagar cerca de 12 milhões de libras (cerca de 14 milhões de euros) à norte-americana e à sua associação (que trabalha para ajudas as vítimas de abusos e tráfico sexual).

Já se sabia que a rainha Isabel II ajudaria o filho, de 61 anos, a pagar a indemnização a Virginia Giuffre, mas o suposto prazo estipulado neste "acordo de princípio" entre ambas as partes obrigou a que também príncipe Carlos entrasse na equação.

Príncipe André chega a acordo com Virgina Giuffre em caso de abuso sexual
Príncipe André chega a acordo com Virgina Giuffre em caso de abuso sexual
Ver artigo

De acordo com o "The Sun", príncipe André terá de depositar a totalidade do valor na conta da alegada vítima, 12 milhões de libras, num período máximo de dez dias, a contar a partir deste domingo, 6 de março — prazo dentro do qual não teria fundos suficientes para o fazer. Isto, claro, sem a ajuda da família.

"Ele [príncipe André] não tem rendimentos nem dinheiro para reembolsar um empréstimo bancário, por isso a família é a única forma de garantir o pagamento", disse um amigo da família à mesma publicação, com a ressalva de que dinheiro público não será utilizado para cobrir a dívida em causa.

De qualquer forma, ainda que através da família real britânica, a dívida funcionará dentro dos moldes de qualquer outro empréstimo proveniente de uma entidade bancária — e o duque de Iorque terá mesmo de devolver a totalidade do valor à família.

Ainda assim, o pagamento em causa só deverá acontecer dentro dos próximos meses, já que depende exclusivamente da venda de uma propriedade do alegado abusador.

A fotografia que mostra o príncipe André e Virginia Roberts

Recorde-se de que, segundo este mesmo acordo extrajudicial, príncipe André arrepende-se de ter criado uma relação de amizade com Jeffrey Epstein, mas não admite que os abusos sexuais a Virginia Giuffre tenham efetivamente acontecido.

"O príncipe André tem a intenção de fazer uma doação generosa à organização de solidariedade de Ms. Giuffre, como forma de apoiar os direitos das vítimas. O príncipe André nunca quis demonizar o caráter de Mr. Giuffre e aceita que ela tenha sofrido tanto como vítima de abuso, bem como resultado de ataques públicos injustos", lê-se no documento que deu entrada no tribunal federal de Manhattan, Nova Iorque, a 15 de fevereiro.

"Ele [André] compromete-se a demonstrar o seu arrependimento pela sua associação com Epstein ao apoiar a luta contra os males do tráfico sexual e as suas vítimas", avança o "acordo de princípio", cuja conclusão depende do depósito em causa. Se tudo correr conforme acordado, os advogados de Virginia vão requerer a desistência do processo.

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.