Na próxima semana, titulares de órgãos de soberania, deputados, funcionários da Assembleia, membros dos órgãos das Regiões Autónomas e presidentes de câmara vão começar a ser vacinados contra a COVID-19. A medida vem na sequência de uma alteração das prioridades do Plano de Vacinação contra a COVID-19, conforme já tinha sido apontado pelo coordenador do plano, Francisco Ramos, que defendeu que "é essencial" os governantes "estarem protegidos".

Agora, confirma-se mesmo que a vacinação prioritária dos titulares de altos cargos de decisão é para avançar, após o primeiro-ministro, António Costa, ter emitido esta segunda-feira, 25 de janeiro, um despacho com efeitos já a partir desta terça-feira, 26 de janeiro. Contudo, segundo uma nota do primeiro-ministro, entre os governantes serão definidas prioridades.

"De modo a que se possa programar com precisão este processo é essencial definir, entre estes titulares, a indispensável ordem de prioridade, tendo em conta a limitada quantidade de doses disponíveis em cada semana", escreveu António Costa numa mensagem enviada ao presidente da Assembleia da República, Ferro Rodrigues, a que o "Diário de Notícias" teve acesso.

Quem já teve COVID-19 não vai ser vacinado — pelo menos para já
Quem já teve COVID-19 não vai ser vacinado — pelo menos para já
Ver artigo

No despacho, António Costa avançou já com uma lista de prioridades dentro do governo, na qual o próprio, enquanto primeiro-ministro, se encontra em primeiro, seguido dos ministros de Estado, da Defesa, da Administração Interna, da Justiça, do Trabalho, da Saúde, do Ambiente e das Infraestruturas. Depois, vêm os secretários de Estado da Saúde e "os cinco secretários de Estado que exercem a função de coordenação regional no combate à pandemia", bem como a secretária de Estado dos Assuntos Europeus e posteriormente os restantes governantes.

Também na próxima semana avançará a vacinação dos maiores de 50 anos que tenham mais do que uma doença em simultâneo, dos bombeiros e equipas de primeira intervenção de ação social e ainda das pessoas que asseguram serviços essenciais, avançou a ministra da Saúde, Marta Temido, numa conferência de imprensa após uma reunião com a task force do Plano de Vacinação contra a COVID-19, presidida por António Costa.

Em Portugal, desde 27 de dezembro já foram vacinadas 255.709 pessoas e esta segunda-feira, 25, chegou um novo carregamento de vacinas da Pfizer de mais 99.450 doses de vacinas contra a COVID-19.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.