Portugal regista já 38.089 infetados e 1.524 mortos pelo novo coronavírus. São estes os novos dados avançados pela Direção-Geral da Saúde (DGS) no boletim epidemiológico desta quinta-feira, 18 de junho. Estes números representam um aumento de 417 infetados, enquanto as vítimas mortais registadas é de mais uma do que a de ontem.

Os novos dados surgem dois dias depois de ter sido anunciado o primeiro medicamento capaz de reduzir o risco de morte por COVID-19, na sequência de um estudo desenvolvido pela Universidade de Oxford no Reino Unido. Chama-se dexametasona e é muito acessível e comum no tratamento de inflamações e outras patologias.

A reigão de Lisboa e Vale do Tejo, esta região continua a ser a que tem mais casos no País.

Agente da PSP é mordido por condutor alcoolizado e infetado com COVID-19
Agente da PSP é mordido por condutor alcoolizado e infetado com COVID-19
Ver artigo

António Costa explicou em conferência de imprensa, na segunda-feira, 15 de junho, que o motivo por que esta região é a mais afetada pela COVID-19 atualmente é apenas pelo facto de agora serem feitos mais testes, no seguimento da mudança de estratégia feita há três semanas, que levou a uma testagem massiva, nomeadamente entre trabalhadores de algumas áreas.

Na China, teme-se que esteja a começar já uma segunda vaga do vírus, com o aparecimento de novos casos, depois de mais de um mês sem nenhum, com foco no maior mercado da Ásia. Lojas voltam a fechar, escolas não abrem e as autoridades repõem medidas de prevenção.

Newsletter

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.
Subscrever

Notificações

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.