Em julho, dentro da casa mais vigiada do País, o conceito de nómada digital deixou de ser desconhecido, pelo menos em Portugal: "No meu dia a dia, trabalho sozinho, mas acompanhado de muita gente. Mas somos todos sozinhos. É o que nos define enquanto nómadas digitais. Somos todos livres, mas trabalhamos todos em conjunto", explicava o concorrente do "Big Brother 2020" Diogo Reffóios Cunha a Teresa, mas também a milhares de portugueses.

O conceito, que de certo modo se assemelha ao método de trabalho que muitos experienciariam durante a quarentena, dá agora um passo maior no mundo do trabalho digital. A Remote Portugal, projeto criado por três empreendedores para impulsionar o trabalho remoto em Portugal, acaba de lançar uma nova experiência: a Remote Tour Portugal. 

Tem tempo livre depois do teletrabalho? Aproveite para se tornar especialista em marketing digital
Tem tempo livre depois do teletrabalho? Aproveite para se tornar especialista em marketing digital
Ver artigo

A palavra "tour" já deve estar a baralhar-lhe as ideias, uma vez que esta expressão está normalmente associada a férias e não a trabalho. Mas como a Remote Portugal quer quebrar com os padrões de trabalho mais comuns, o objetivo é precisamente aliar o que de melhor há na vida: descanso e realização profissional.

A Remote tour Portugal, que decorre de 3 a 31 de outubro, sugere assim que várias pessoas se juntem aos líderes da tour, Matilde e Miguel da TravelB4Settle e nómadas digitais há 3 anos, numa viagem estrada fora a começar em Águeda e com Sintra como destino final. Pelo meio, não será uma carga de trabalhos visitar os encantos do Gerês e de Esposende.

Contudo, trabalho remoto não vai faltar, uma vez que entre passeios — também eles por lugares remotos e por descobrir, bem como dormidas em alojamentos de diversas tipologias — há um “horário de expediente” a cumprir e workshops de partilha de conhecimento e experiência para participar.

Vem aí um jantar às escuras para descobrir sabores e texturas de olhos tapados
Vem aí um jantar às escuras para descobrir sabores e texturas de olhos tapados
Ver artigo

Há lá melhor inspiração para trabalhar do que com vista panorâmica sobre o Parque Nacional do Gerês ou para a romântica vila de Sintra? Para chegar até essa tranquilidade, tem primeiro de fazer uma pequena corrida digital para reservar o passe — que inclui alojamento, condições de trabalho, transporte, atividades lúdicas, turísticas, gastronómicas e sociais, e ainda os tais workshops e micro-eventos — através do site do evento.

Pode fazer a tour completa ou apenas uma das semanas de viagem e(m) trabalho, sendo que os valores começam nos 249€ por semana.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.