A supervisora do guião de "Rust", Mamie Mitchell, processou Baldwin por “jogar roleta-russa com a arma sem ver se estava carregada” numa cena que “não exigia o disparo”. Foi precisamente Mitchell quem ligou para o número de emergência (911) depois do disparo que atingiu mortalmente a diretora de fotografia Halyna Hutchins.

Mamie Mitchell estava perto de Halyna Hutchins quando se sucedeu a tragédia que matou a diretora de fotografia, a 21 de outubro. Este processo que agora leva a cabo é contra o ator Alec Baldwin, a equipa de produção e a armeira do filme “Rust”. A queixa é composta por 29 páginas e foi apresentada num tribunal de Los Angeles.

Assistente que entregou arma a Alec Baldwin quebra silêncio e pede mudanças na indústria
Assistente que entregou arma a Alec Baldwin quebra silêncio e pede mudanças na indústria
Ver artigo

A supervisora do guião deixou clara a sua perspetiva quanto à ação de Baldwin: “Intencionalmente, sem justa causa ou desculpa, disparou a arma carregada, embora a próxima cena a ser filmada não exigisse o disparo”. Na denúncia, acrescentou ainda que “Baldwin escolheu jogar roleta-russa com uma arma carregada, sem verificá-la e sem que a armeira o fizesse”.

Para Mamie Mitchell, Alec Baldwin, enquanto  “veterano na indústria” cinematográfica, “deveria ter presumido que a arma estava carregada, a menos que lhe fosse demonstrado ou ele confirmasse que não estava”. Para Mitchell, o ator de 63 anos “não tinha o direito de confiar numa alegada declaração do assistente de realização de que era uma arma fria (sem munições)”.

Mitchell queixa-se do "sofrimento extremo" após o que ocorreu no set de filmagens e diz que o ator “não se pode esconder atrás do assistente de realização para tentar desculpar o facto de não ter verificado a arma”. Antes da supervisora do guião de "Rust", já o eletricista da rodagem, Serge Svetonoy, tinha aberto um processo por negligência contra Alec Baldwin, bem como outros membros da equipa.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.