3 semanas depois da saída da SIC, eis a primeira 'entrevista' de Cristina Ferreira. Na sua publicação, respondendo a perguntas de amigos (Manuel Luís Goucha, Claúdio Ramos, Rúben Rua, Rita Pereira e Pedro Teixeira) e com uma nota introdutória na qual fala sobre mudanças, sonhos e poder.

A 17 de julho, a notícia caía que nem uma bomba. A galáctica contratação que a SIC fez em agosto de 2018 regressava à casa-mãe, a TVI. Sem aviso prévio, sem adeus. Cristina diz agora que regressou à TVI porque queria "ser mais feliz". A apresentadora explica ainda que o seu sonho estava "há meses" concluído. "Sabem quando não há mais nada a fazer porque o melhor já foi feito? É isso". 

Afiança que "tinha a certeza" que esta mudança ia acontecer e o seu sonho "deixou de ser um programa para passar a ser uma estação inteira". A verdade é que foram precisos apenas 2 meses após a estreia de Cristina na antena da SIC para a estação inverter uma tendência que durava há 12 anos. Em fevereiro de 2019, a SIC batia pela primeira vez a TVI. E daí não mais saiu. "O Programa da Cristina" foi líder do primeiro ao último dia, tendo sido batido apenas 2 vezes pelas transmissão em direto das cerimónias do 13 de maio.

"A nenhum homem, quando muda, são atribuídas as palavras 'ganância', 'traidor', ou 'sedento de poder'"

Ao longo das últimas semanas, o nome da apresentadora encheu páginas de jornais, revistas, escreveram-se incontáveis notícias sobre esta mudança, desde a saída abrupta, passando pela indemnização milionária que terá de pagar à estação de Paço de Arcos, até aos cargos que irá exercer na estação de Queluz de Baixo (diretora de Ficção e Entretenimento e também acionista, uma vez que vai adquirir uma fatia das ações da Media Capital). Os adjetivos foram inevitáveis e, agora, a apresentadora critica quem a apelidou de "ambiciosa, gananciosa, sedenta de poder e traidora".

Ricardo Costa sobre Cristina Ferreira: "Saiu à pressa porque foi apanhada como alguém a comer doces da despensa"
Ricardo Costa sobre Cristina Ferreira: "Saiu à pressa porque foi apanhada como alguém a comer doces da despensa"
Ver artigo

"A nenhum homem, quando muda, são atribuídas as palavras 'ganância', 'traidor', ou 'sedento de poder'. Num homem é crescimento. Talvez por isso me tenham dito, nos últimos tempos, que tenho uns grandes tomates. Deixem-me dizer-vos que não. Tenho mamas e uma vagina.", diz ainda.

"Quanto mais sobes, mais percebes que há pouca gente ao teu lado"

A Cláudio Ramos, a apresentadora diz que o que fez na SIC quer também executar na TVI. "Aquilo que fiz, durante a manhã, quero que aconteça ao longo do dia na TVI". A Manuel Luís Goucha, explica que o poder que quis conquistar é o de "poder fazer". "Essa liberdade tem de vir de mãos dadas com o poder".

Num caminho que tem sido sempre de cada vez mais poder e mediatismo, o que acontecem às amizades? É o que quer saber Rúben Rua. "Vão ficando muito poucos ao nosso lado. O que é certo é que, quanto mais sobes, mais percebes que há pouca gente ao teu lado". A Rita Pereira, Cristina deixa a resposta mais enigmática. Quando questionada sobre possíveis contratações, a nova diretora de Entretenimento e ficção da TVI responde: "acho que não nos falta ninguém".

Cristina Ferreira regressa oficialmente à TVI a 1 de setembro.

Newsletter

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.
Subscrever

Notificações

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.