Tem mais de 90 mil seguidores no Instagram e está a expor alguns dos truques que várias influenciadoras usam para dar a entender que os seus corpos são perfeitos, quando não o são. Danae Mercer, uma jornalista dos Emirados Árabes Unidos, tem aproveitado a sua plataforma para consciencializar para o facto de que nem tudo o que se vê no Instagram (ou na internet) corresponde à realidade.

Para isso, a jornalista tem vindo a publicar várias fotografias e vídeos que mostram como várias influenciadoras digitais se contorcem para, através de poses pouco naturais, dar a entender que o corpo têm curvas que não tem.

E vale tudo: desde conjugar com poses com a diminuição da luz, recuar as ancas ou posar com as pernas em ângulos muito específicos. Tudo somado, o resultado é a ilusão de um corpo muito diferente.

Numa das publicações, a jornalista explica como passar de uma barriga muito inchada para abdominais definidos em apenas 30 segundos.

"Retraí as ancas ao máximo, mesmo muito para trás. Vocês não conseguem ver, mas as minhas costas estão muito esticadas. Pus-me em bicos de pés e depois pus um pé ligeiramente mais à frente do que o outro. Isto faz com que as minhas pernas pareçam mais longas do que realmente são. Depois parei de respirar o tempo suficiente para conseguir tirar a fotografia", explica.

E a jornalista não tem dúvidas de que o tema deveria ser abordado sem tabus e por mais pessoas. "O perigo das redes sociais é que parecem que correspondem mais à realidade do que as revistas ou a televisão. Mas não é verdade. Há muito filtro", revela em entrevista à revista "Insider".

E continua: "As pessoas não percebem que aquilo que se parece com uma fotografia casual está, regra geral, muito estilizada e com muita tentativa de pose forçada. E isso é ok, atenção. Posar e trabalhar uma fotografia é ok. Mas é preciso estamos informados. Da mesma forma que as pessoas sabem que as revistas têm muito Photoshop, também devíamos estar a falar sobre o que é feito às fotografias do Instagram."

Num vídeo, que conta já com mais de 77 mil visualizações, a jornalista explica como é é tão fácil, por exemplo, esconder a celulite e dá o seu exemplo.

"Tens celulite? Também eu, mas com a luz certa é difícil de se perceber. Porque a luz é muito importante na altura de se tirar uma fotografia. Através da luz solar direta, as covinhas realçam e isso é fixe, porque são normais. Fazem parte de nós. Na luz suave, como a que vem da janela, geralmente desaparecem. Também é fixe, porque isso também é humano. O que quero dizer é para não se preocuparam se as vossas fotografias não se assemelharem às das milhares de revistas por aí. Não se preocupem nem um bocadinho", escreveu.

Link. Já existe um “LinkedIn dos influenciadores” e foi criado por portugueses
Link. Já existe um “LinkedIn dos influenciadores” e foi criado por portugueses
Ver artigo

Apesar de expor alguns dos truques usados online, a jornalista diz que quer manter uma mensagem positiva e garante que não tem quaisquer problemas com as pessoas que posem para as fotografias. Afinal, é um processo completamente normal.

"O meu único objetivo é educar as pessoas para que percebem que, por detrás de todo aquele processo, há muito filtro. Há todo um processo estético para tornar aquela fotografia o mais perfeita possível. E sou completamente a favor se uma mulher quiser tirar uma fotografia dessas", revelou à revista "Insider".

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.