Camilla Parker-Bowles será a primeira mulher divorciada a tornar-se rainha de Inglaterra. Rainha consorte, é certo, uma vez que quem reinará será o príncipe Carlos. Será também a primeira rainha com filhos, netos e uma vida fora da família real britânica.

A mulher que outrora foi odiada por um país inteiro será o braço direito do próximo chefe de Estado do Reino Unido e dos países da Commonwealth. Um papel sobre o qual a duquesa da Cornualha falou, numa rara entrevista concedida à "Vogue" britânica, a um mês de completar 75 anos (celebra o aniversário a 17 de julho).

Casados há 17 anos, Camilla e Carlos tiveram um desfecho feliz de um amor que começou ainda na década de 1970, foi interrompido quando o herdeiro do trono iniciou a sua relação com Diana mas que foi retomado quando ambos ainda eram casados (Carlos com Lady Di e Camilla com Andrew Parker Bowles).

Sem nunca se referir a um período específico, a duquesa falou sobre o escrutínio a que foi sujeita durante os anos mais turbulentos da sua vida, em que surgia diariamente nos tabloides e em que foi acusada de ser a culpada do fim do casamento de Carlos e Diana. "Não é fácil. Fui escrutinada durante tanto tempo que temos de arranjar uma forma de viver com isso. Ninguém gosta de estar sempre a ser observado, a ser criticado e... Mas acho que, no fim, mantive-me acima disso e segui em frente. A vida tem de seguir", relativiza.

O príncipe Carlos e a duquesa da Cornualha
O príncipe Carlos e a duquesa da Cornualha créditos: Instagram

Com uma agenda de deveres oficiais cada vez mais carregada, devido ao estado de saúde debilitado da rainha Isabel II, o tempo para o casal é cada vez menos, e é a própria duquesa da Cornualha que o admite. "Por vezes não é fácil mas tentamos sempre que haja um momento do dia em que nos encontramos. Por vezes somos como dois navios na noite, mas sentamo-nos, bebemos uma chávena de chá e falamos sobre o dia. Temos um momento. É sempre bom pormos a conversa em dia quando temos tempo. Quando vamos para fora, o melhor é quando nos sentamos, a ler um livro, cada um num canto da sala. É muito relaxante porque sabemos que não temos de fazer conversa. Estamos só, sentados e juntos", conta Camilla.

Esta imagem de William, George (e a misteriosa senhora carrancuda) resume o concerto de homenagem à rainha Isabel II
Esta imagem de William, George (e a misteriosa senhora carrancuda) resume o concerto de homenagem à rainha Isabel II
Ver artigo

Na sessão fotográfica, relatada pela "Vogue", a duquesa da Cornualha acabou por revelar um pormenor divertido sobre o facto de não ter a manicure feita. "Tinha umas unhas postiças, mas perdi-as todas ontem, enquanto estava a jardinar", confessa. Este espírito prático (ou medo, não está explícito na entrevista) faz com que a duquesa da Cornualha nunca tenha furado as orelhas. Algo que não pretende mudar, nem mesmo com a persuasão das netas. "Vão tentar persuadir-me a fazê-lo [para o 75º aniversário] mas ninguém me vai furar as orelhas", afiança.

A família real britânica (Camilla, Carlos, rainha Isabel II, o príncipe William e Kate Middleton com os filhos, George, Charlotte e Louis
A família real britânica (Camilla, Carlos, rainha Isabel II, o príncipe William e Kate Middleton com os filhos, George, Charlotte e Louis) créditos: Instagram

A duquesa da Cornualha revela ainda que partilha um passatempo diário com uma das netas (Camila tem cinco netos, com idades compreendidas entre os 12 e os 14 anos). "Todos os dias fazemos o Wordle [jogo de palavras online]. Ela manda-me uma mensagem a dizer. 'Completei em três'. E eu digo. 'Desculpa, hoje fiz em dois'. É muito agradável quando nos diz o quão brilhantes somos", confessa, entre risos, a mulher do príncipe Carlos.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.