O chef José Avillez volta a trazer para Portugal um prémio no mundo da gastronomia. Desta vez, o Belcanto, em Lisboa, foi considerado o 46.º melhor restaurante do mundo, de acordo com o “The World’s 50 Best Restaurants”, um dos reconhecimentos mais conceituados do mundo da gastronomia.

José Avillez dá cartas no Médio Oriente. Tasca no Dubai ganha uma estrela Michelin (e vão 3 para o chef)
José Avillez dá cartas no Médio Oriente. Tasca no Dubai ganha uma estrela Michelin (e vão 3 para o chef)
Ver artigo

A gala internacional da apresentação dos consagrados decorreu em Londres, mas esta não é uma estreia de Portugal na lista. O restaurante Belcanto é presença fixa há seis anos, e ainda em 2021 ocupava o 42.º lugar.

O Belcanto abriu em 2012 e desde aí tem sido reconhecido constantemente. No ano de abertura, recebeu a primeira estrela Michelin, em 2014 a história repetiu-se. Em 2019, o restaurante passou para a Rua Serpa Pinto.

Depois da gala de entrega de prémios, o chef José Avillez partilhou no Instagram a felicidade em voltar a pertencer à lista “The World’s 50 Best Restaurants”. “É uma distinção de toda a equipa do Belcanto, de todo o nosso grupo e de todas as equipas de cozinha e sala de todos os restaurantes portugueses em Portugal e no Mundo”, concluiu.

O restaurante Geranium, em Copenhaga, Dinamarca, foi considerado o melhor restaurante do Mundo e no ano anterior já tinha ficado em segundo lugar. A cozinha é dirigida por Rasmus Kofoed, o primeiro chef na Dinamarca a conseguir três estrelas Michelin.

O Geranium tem um lugar privilegiado na cidade, ficando no oitavo andar do National Football Stadium de Copenhaga. A experiência gastronómica passa pela degustação de 20 pratos, entre doces e salgados, através do menu Universe. Cada refeição dura no mínimo três horas, o preço médio do menu é de 265€, e não há carne envolvida.

O segundo lugar da lista foi entregue ao restaurante Central, em Lima, Peru, com Virgilio Martínez e Pía León como responsáveis do restaurante.

Já o terceiro e o quarto lugar ficam bem perto de Portugal, em Espanha. O terceiro lugar foi entregue ao Disfrutar em Barcelona, que é liderado por três cozinheiros: Oriol Castro, Mateu Casañas e Eduard Xatruch. Ainda pode dar um saltinho até Madrid para conhecer o Diverxo, de Dabiz Muñoz, que ficou na quarta posição.

Espreite a lista completa dos "World’s 50 Best Restaurants 2022":

1 – Geranium (Copenhaga)
2 – Central (Lima)
3 – Disfrutar (Barcelona)
4 – Diverxo (Madrid)
5 – Pujol (Cidade do México)
6 – Asador Etxebarri (Axpe)
7 – Casa do Porco (São Paulo)
8 – Lido 84 (Gardone Riviera)
9 – Quintonil (Cidade do México)
10 – Le Calandre (Sarmeola di Rubano)
11 – Maido (Lima)
12 – Uliassi (Senigallia)
13 – Steirereck (Viena)
14 – Don Julio (Buenos Aires)
15 – Reale (Castel do Sangro)
16 – Elkano (Getaria)
17 – Noblehart & Schmutzig (Berlim)
18 – Alchemist (Copenhaga)
19 – Piazza Duomo (Alba)
20 – Den (Tóquio)
21 – Mugaritz (San Sebastian)
22 – Septime (Paris)
23 – The Jane (Antuérpia)
24 – The Chairman (Hong Kong)
25 – Franzén (Estocolmo)
26 – Tim Raue (Berlim)
27 – Hof Van Cleve (Kruisem)
28 – Le Clarence (Paris)
29 – St Hubertus (San Cassiano)
30 – Florilège (Tóquio)
31 – Arpège (Paris)
32 – Mayta (Lima)
33 – Atomix (Nova Iorque)
34 – Hiša Franko (Kobarid)
35 – The Clove Club (Londres)
36 – Odette (Singapura)
37 – Fyn (Cidade do Cabo)
38 – Jordnær (Copenhaga)
39 – Sorn (Bangkok)
40 – Schloss schauentein (Furstenau)
41 – La Cime (Osaka)
42 – Quique da Costa (Dénia)
43 – Boragó (Santiago do Chile)
44 – Le Bernardin (Nova Iorque)
45 – Narisawa (Tóquio)
46 – Belcanto (Lisboa)
47 – Oteque (Rio De Janeiro)
48 – Leo (Bogotá)
49 – Ikoyi (Londres)
50 – Single Thread (Healdsburg)

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.