Lembram-se quando, em 2007, o então ministro das Obras Públicas Mário Lino disse a tristemente célebre frase, a propósito da construção de um novo aeroporto? “Na Margem Sul? Jamais! [pronunciar “jamais” em francês]”. O novo aeroporto continua em águas de bacalhau bem como, infelizmente, as mentes que acham que, do outro lado do Tejo, não há muito que ver.

O Praia do Sal Resort (nome que se deve à proximidade das salinas) é só mais um dos pontos de interesse de Alcochete, a vila cujo centro histórico pitoresco, cheio de esplanadas, restaurantes, cafés e aquela espantosa vista para o Tejo, de que não nos cansámos ao longo de um fim de semana.

Ver o melhor pôr do sol todos os dias das suas férias? É possível e está a 20 minutos de Lisboa
Ver o melhor pôr do sol todos os dias das suas férias? É possível e está a 20 minutos de Lisboa
Ver artigo

Depois de almoçarmos no Joana Come a Tapa, rumámos ao Praia do Sal, sedentos de piscina, tal era o calor daquele primeiro fim de semana de setembro. Mas, primeiro, o quarto. A decoração é simples, o quarto um pouco para o pequeno mas compensa com uma varanda generosa e um pormenor que não só nos intrigou como agradou bastante.

Uma micro-cozinha, escondida dentro do armário. Com o essencial para uma refeição rápida e uma bênção para quem tem crianças pequenas e não quer estar dependente da cozinha do hotel para aquecer papas, biberões e afins. Tudo muito bem escondido por detrás de uma porta de correr. Parecia que estávamos num daqueles apartamentos tudo-em-um em Tóquio mas não. Estávamos em Alcochete e estava um calor do caraças.

Se é pessoa de estar atenta ao Instagram e à vida dos influenciadores, de certeza que conhece, nem que seja de vista digital, a piscina infinita do resort de Alcochete.

Água cristalina, um moinho de vento à esquerda, o estuário do Tejo e Lisboa lá ao longe. Não admira que, mal chegámos à receção da piscina, víssemos o staff atarefado a tentar arranjar umas cadeiras extra para os clientes. Lá arranjámos duas espreguiçadeiras, e foi um bricabraque para conseguir algum distanciamento dos outros hóspedes. Com boa vontade, tudo se consegue.

praia do sal resort
A piscina infinita do Praia do Sal créditos: MAGG

Depois foram horas sem grande história, entre mergulhos, sol, contemplação da paisagem maravilhosa e, temos de confessar, a observação divertida de casais e / ou amigos/as, a fazerem verdadeiras sessões fotográficas na piscina (com direito a travessias arriscadas, de braço de fora da água, tentando não afogar o aparelho para, na parte mais funda, captar aquela foto icónica com o Tejo como pano de fundo).

Fica aqui a dica para quem gere o resort: e que tal aqueles tabuleiros flutuantes, que já são atualmente usados para pequenos-almoços dentro de água, para os hóspedes transportarem de forma segura os seus dispositivos? Não era mal pensado.

De frente para o rio, mas com piscina infinita. Assim é este resort em Alcochete
De frente para o rio, mas com piscina infinita. Assim é este resort em Alcochete
Ver artigo

Depois de um passeio, já com o sol a pôr-se, na praia dos Moinhos (cuidado para, quando a maré estiver a descer, não se atolar na lama), volvemos ao hotel para as abluções e ala para o Omaggio. O restaurante do Praia do Sal, liderado pelo chef Fábio Paixão da Silva, é bom e nem precisamos sequer de entrar para saber. Porquê? Porque o entra e sai de não hóspedes, quer para o take away (caixas e caixas de pizzas) quer para uma refeição, comprova isso.

O restaurante tem um menu executivo, com pratos que variam semanalmente e um preço fixo de 15€ (couvert + prato do dia, sobremesa e café). Uma alternativa excelente para aquela pausa relaxante a meio do dia.

Nós, que estávamos com tempo, quisemos provar tudo. A começar pelas bebidas. A oferta de vinho a copo é pouco diversificada (a nossa companhia foi para um Dona Joaquina branco, da Herdade do Alto do Pina, em Setúbal) e nós fomos para os cocktails de autor. Escolha acertada, o Praia do Sal (12€), com vodka, puré de maracujá, sumo de limão e espuma de manjericão.

omaggio praia do sal
créditos: MAGG

Para abrir as hostes, um pão de alho com alecrim e mozzarella (4,5€). Generoso, não demasiado gorduroso e quase uma refeição em si.

omaggio praia do sal
créditos: MAGG

Depois, um carpaccio di carne (8€), que é como quem diz, generosas fatias de carne de novilho com vinagrete de mostarda, rúcula, alcaparras, lascas de queijo Grana Padano e pickle de cebola roxa (8€). A quantidade mais do que generosa aliada ao preço muito simpático faz-nos recomendar vivamente esta entrada.

omaggio praia do sal
créditos: MAGG

E porque as pizzas nos pareceram aprovadas, a avaliar pela quantidade de entusiastas do take away, apostámos nas massas. E não nos arrependemos. Pedimos o linguine Nere com Gamberi e Vongole (15€) e temos apenas a apontar o facto de os camarões estarem um bocadinho para o secos.

omaggio praia do sal
créditos: MAGG

Já o fettuccine di barbabietola con salsa di pomodoro, asparagi, funghi e olio dal tartufo (12€), ou seja, fettuccine de beterraba com tomate, espargos, cogumelos e óleo de trufa, além de ideal para vegetarianos, vinha numa dose generosa e com molho cremoso e não demasiado ácido.

omaggio praia do sal

Quase sem espaço para a sobremesa, fomos para os gelados artesanais (2,5€), que recomendamos vivamente.

O tesouro escondido do Praia do Sal

Depois de uma noite bem dormida, voltámos à sala do Omaggio, onde também é servido o pequeno-almoço. A ideia de ter, em cada mesa, um conjunto de pinças para que cada hóspede se possa servir sem ter de pegar em utensílios previamente usados por outras pessoas é uma ideia não só muito prática como adequada aos tempos pandémicos que ainda atravessamos.

A melhor parte da nossa estadia no Praia do Sal estava reservada para o final. Rumámos ao piso -1 do edifício principal para visitar o spa, onde já nos esperava a fisioterapeuta Cláudia Martins. O espaço, sem grandes artifícios decorativos é amplo e tem ainda, além de piscina interior, um pequeno ginásio com máquinas feitas com madeira.

praia do sal resort
créditos: MAGG

Fomos mimados com uma massagem Moinho, tratamento de assinatura do Praia do Sal spa que, fazendo jus ao nome, termina com uma surpresa. Foi praticamente uma hora de puro relaxamento, que nos deixou com aquele relaxamento perfeito para enfrentar o regresso a casa e uma nova semana de trabalho.

Os preços por noite para o mês de Setembro começam nos 148€ por um T0 com vista e podem ir até aos 295,20€ por um T3 com vista (valores não incluem pequeno-almoço). Para mais informações consulte o site do resort.

O melhor

  • a piscina infinita (e as fotos que ali se conseguem fazer);
  • o restaurante Omaggio (o staff super simpático, aliado ao menu com preços muito convidativos, faz-nos querer voltar);
  • pulseira para hóspedes (uma forma de controlar a frequência dos espaços comuns, em particular da muito cobiçada piscina);

A melhorar

  • não é exclusivo deste hotel mas é, cada vez mais, uma prática comum: check in a partir das 15h e check out às 11. Ou seja, o hóspede paga 24 horas mas, na prática, são só 20h;
  • o jardim da varanda do quarto podia estar mais bem cuidado;
  • o raio dos menus digitais que, ou não abrem, ou não dão para aumentar, sendo preciso quase uma lupa para escolher o que se vai comer;
  • não faz qualquer sentido um hotel de quatro estrelas ter, ao invés de café e leite servidos à mesa, uma máquina automática;
  • o spa: com um espaço tão agradável e com tanto potencial, espanta-nos que o Praia do Sal ainda não tenha apostado mais na divulgação do spa, sobretudo numa lógica de escapadinhas de wellness.

*A visita da MAGG aconteceu a convite do Praia do Sal Resort

Praia do Sal

Localização: Passeio das Caravelas 88, 2890-166 Alcochete
Reservas: 212 343 165/ reservas@praiadosal.com

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.