Setembro não vai ser fácil. Depois de um início de ano atípico devido aos efeitos da pandemia na indústria televisiva, as grandes estreias e os grandes regressos começam a partir de agora. Aponte só: "La Casa de Papel", "The Morning Show", "Billions", "Anatomia de Grey" e "New Amsterdam" ou "Sex Education". Estas são só algumas das séries a que vai poder regressar ao longo do mês, mas também há estreias absolutas.

É o caso de "Impeachment: American Crime Story" que vai focar-se no escândalo sexual que, em 1998, envolveu Bill Clinton, o então presidente dos EUA, quando se soube que o próprio, casado com Hillary Clinton, manteve uma relação extraconjugal com Monica Lewinsky, estagiária da Casa Branca.

O caso e as investigações que se seguiram fizeram manchetes de jornais um pouco por todo o mundo e quase derrubaram um presidente que, apesar disso, conseguiu sair ileso de um processo de destituição — mesmo depois de ter mentido por diversas vezes sobre o caso e, alegadamente, ter influenciado Lewinsky a não dizer a verdade.

"Impeachment". O que sabemos sobre a série que recorda o escândalo sexual a envolver Bill Clinton
"Impeachment". O que sabemos sobre a série que recorda o escândalo sexual a envolver Bill Clinton
Ver artigo

Monica Lewinsky, no entanto, ficou para sempre manchada pelo escândalo, vendo a sua vida vasculhada e a sua imagem vilipendiada pela opinião pública e por alguma imprensa.

Em 2018, num texto de opinião, Lewinsky revisitou o caso, lembrando as marcas que este lhe deixou, mas também a impunidade de que Bill Clinton beneficiou ao longo dos anos. "Se querem saber o que significa ter poder, vejam um homem dar entrevistas durante décadas sem nunca se preocupar sobre se alguma vez vai ter de responder a perguntas a que não quer dar resposta", lê-se no texto publicado na revista "Vanity Fair". O escândalo será, agora, recordado na ficção.

No que toca a outras estreias, pode contar também com "Foundation", aquela que promete ser a próxima grande série da Apple TV+ ao adaptar os livros de Isaac Asimov.

A pensar em tudo o que vai poder ver em setembro, preparámos-lhe um autêntico guia de sobrevivência para que não lhe passem ao lado as estreias e regressos mais importantes da ficção internacional.

"La Casa de Papel" (5.ª parte. 3 de setembro, Netflix)

"La Casa de Papel" está de volta para a quinta parte, cujo primeiro volume de episódios chega a 3 de setembro.

Deste novos capítulos da história, sabe-se que alguns dos novos episódios foram gravados junto ao Elevador da Bica, em Lisboa, e que contaram com a presença dos atores Úrsula Corberó (Tóquio) e o recém-chegado ao elenco Miguel Ángel Silvestre.

Sobre o que esperar, Álex Pina revelou que estes novos capítulos vão dar corpo àquela que será a "parte mais épica" de todas as que foram gravadas até agora, em entrevista à "Entertainment Weekly".

O último volume de episódios estreia-se três meses depois, a 3 de dezembro.

"What We Do In the Shadows" (3.ª temporada. 3 de setembro, HBO)

São tontos, quase caricaturais e adoráveis. É devido a um carisma muito próprio que protagonizam algumas das situações mais caricatas da série, arrancando gargalhadas de quem vê, embora não se perceba muito bem o que está a acontecer de tão surreal que é todo aquele ambiente.

"What We Do in the Shadows", inteiramente disponível na HBO, acompanha um grupo de vampiros idiotas cujo principal objetivo é dominar o mundo. Problema? Estes seres sobrenaturais não são particularmente temíveis, horríveis ou de fazer alguém gritar de medo.

E vão regressar para mais uma série de episódios.

"Billions" (5.ª temporada. 5 de setembro, Showtime)

Não é uma estreia absoluta, mas também não é um regresso. Mais ou menos. Vamos explicar: devido ao impacto da COVID-19 na indústria, "Billions" não estreou todos os episódios da quinta temporada, lançada em maio de 2020. Os cinco últimos episódios chegam a 5 de setembro.

Protagonizada por Damian Lewis (de "Irmãos de Armas" e "Segurança Nacional"), o foco da série está nas peripécias de um magnata de Wall Street que ganha a vida a comprar e a vender ações no mercado financeiro. A diferença está no facto de o fazer de forma ilícita, manipulando e fazendo chegar até si informações privadas que lhe beneficiam os negócios.

Não se sabe se, em Portugal, os novos episódios vão chegar à HBO. Pode, no entanto, vê-la a partir das 22h10 5 de outubro no TV Cine Emotion. Depois da estreia, os episódios seguintes passam sempre às terças-feiras.

"Impeachment: American Crime Story" (1.ª temporada. 7 de setembro, FX)

Será a terceira temporada de uma saga que, na primeira, abordou o julgamento mediático de O.J. Simpson e na segunda se focou no homicídio envolto em mistério do designer de moda Gianni Versace. Mas conta como estreia absoluta porque as histórias divergem entre capítulos.

Em "Impeachment: American Crime Story", o foco vai estar no escândalo sexual de 1998 que envolveu Bill Clinton, na altura presidente dos EUA, depois de se ter descoberto que manteve um caso extraconjugal com Monica Lewinsky.

Assédio nos bastidores da TV por quem o viveu. SIC e TVI explicam como protegem trabalhadores
Assédio nos bastidores da TV por quem o viveu. SIC e TVI explicam como protegem trabalhadores
Ver artigo

Na altura, Lewinsky tinha apenas 22 anos e era estagiária na Casa Branca. Os rumores de um possível envolvimento começaram desde muito cedo e as investigações que se seguiram geraram novas vozes que acusaram o então presidente Democrata de assediar ou manter relações extraconjugais com funcionárias do governo. Bill Clinton negou sempre o seu envolvimento, mentindo, e dizendo, numa conferência de imprensa, que não tinha tido relações sexuais com "aquela" mulher.

Depois de recolhido o testemunho de Lewinsky, e de encontrado um vestido com vestígios de sémen de Bill Clinton, o então presidente foi obrigado a admitir a natureza da sua relação e foi ouvido durante 21 dias pelo senado americano que o acusou de perjúrio.

O processo de destituição foi posto em marcha, mas apesar disso, Clinton saiu ileso porque a maioria dos governantes não o quis destituir. Lewinsky, pelo contrário, foi vilipendiada por alguma imprensa e pela opinião pública.

Nesta série Clive Owen vai ser Bill Clinton, Edie Falco será Hillary Clinton e Beanie Feldstein será Monica Lewinsky.

"Brooklyn Nine-Nine" (8.ª temporada, 8 de setembro, TVCine Emotion)

Nesta esquadra de polícia, os criminosos nunca são verdadeiramente sacanas nem os agentes da autoridade particularmente perspicazes para lhes entenderem as manhas.

No entanto, essa é a receita perfeita para episódios repletos de momentos insólitos, personagens carismáticas e gargalhadas várias à medida que os agentes de "Brooklyn Nine-Nine" tentam resolver os mais complexos crimes.

Ao longo dos episódios, a série procura encontrar um balanço entre os dilemas a que os agentes da polícia se veem obrigados a resolver, mas também a forma como a profissão constrói obstáculos às vidas pessoais de cada um.

Esta será a última temporada da série e vai abordar os protestos do movimento #BlackLivesMatter e a violência policial. Depois da estreia no TVCine Emotion, espera-se que a última temporada seja integrada no catálogo da Netflix.

"Lucifer (6.ª temporada. 10 de setembro, Netflix)

Baseada nos livros de banda desenhada editados pela DC Comics, “Lucifer” acompanha a figura do Diabo que, aborrecido com a vida que leva, decide mudar-se para Los Angeles, nos EUA.

É aqui que decide mudar por completo de atividade e compra uma discoteca em parceria com uma detetive da polícia. O objetivo? Ir atrás dos criminosos mais violentos da cidade.

Depois de a Fox ter cancelado a série em 2018, a Netflix comprou os direitos para a produção de episódios originais e exclusivos à plataforma. O realizador é Tom Kapinos, o mesmo que assinou “Californication”.

A sexta temporada será a última da série.

"Scenes From a Marriage" (1.ª temporada. 13 de setembro, HBO)

É uma minissérie e é inspirada na série de 1973 de Ingmar Bergman. Aqui, é retratada a vida do casal americano de classe média-alta que parece viver uma vida de sonho. No entanto, percebemos logo ao início, não passa tudo de uma fachada e os conflitos adensam-se quando um deles admite ter mantido uma relação extraconjugal durante vários meses.

Apesar do cataclismo que se espera, os dois percebem que o que os une é mais forte do que aquilo que os separa. Por isso, tentam fazer de tudo para salvar uma relação já de si frágil.

Os principais obstáculos e dificuldades são retratados ao longo desta minissérie da HBO protagonizada por Jessica Chastain e Oscar Isaac.

"The Morning Show" (2.ª temporada. 17 de setembro, Apple TV+)

Os novos episódios de "The Morning Show" vão passar-se imediatamente após os acontecimentos do final da temporada anterior.

Isto significa que esta nova história vai arrancar imediatamente após o momento em que Alex (Jennifer Aniston) e Bradley (Reese Witherspoon), anunciam, em direto para milhares de espectadores que acompanham o canal para o qual trabalham, que fazem parte de uma empresa que perpetua comportamentos tóxicos e que encobriu vários casos de abuso e assédio sexual ao longo dos anos.

Espera-se mais uma temporada difícil, que aborde não só a toxicidade no local de trabalho, mas também o assédio e o abuso sexual encapotado pelo corporativismo.

"Sex Education" (3.ª temporada. 17 de setembro, Netflix)

É uma das séries mais populares da Netflix.

Sobre o que esperar da nova temporada de "Sex Education", prevemos o mesmo humor negro, leve e sempre ácido sobre as pequenas coisas da vida, mas também sobre as relações, o sexo e o amor.

Todas estas nuances, claros, vão sendo intercaladas com a desconstrução dos preconceitos manifestados pelas próprias personagens ao longo da história.

Aquando da estreia da segunda temporada, a crítica internacional elogiou o amuderecimento da história e a forma mordaz com trazia assuntos, como a libertação sexual, para cima da mesa.

"New Amsterdam" (4.ª temporada. 21 de setembro, NBC)

Como qualquer série focada em medicina e na rotina diária dos profissionais de saúde de um hospital, esta foca-se em Max, a personagem interpretada por Ryan Eggold, que mais do que ser médico, assume funções de diretor clínico do hospital de saúde pública, o New Amsterdam.

O seu maior desafio passa por tentar melhorar as condições dos profissionais de saúde daquela unidade que trabalham consigo. Mas os esforços da personagem não se limitam a isso, já que Max tenta, a todo o custo, dar o melhor atendimento possível aos milhares de pacientes que, anualmente, lhe passam pelas mãos.

10 séries obrigatórias da Netflix que provavelmente não viu (e que tem mesmo de ver)
10 séries obrigatórias da Netflix que provavelmente não viu (e que tem mesmo de ver)
Ver artigo

Ainda que a quarta temporada esteja quase aí, no catálogo português da Netflix ainda só estão as duas primeiras. Em Portugal, os novos episódios estreiam-se na Fox Life embora ainda não haja data oficial.

"Y: The Last Man (1.ª temporada. 22 de setembro, FX)

É mais uma série a adaptar uma obra de banda desenhada. A história original foi escrita por Brian K. Vaughn e desenhada por Pia Guerra.

Nesta adaptação, "Y: The Last Man" vai mostrar um mundo distópico em que um evento inexplicável, e de ramificações várias, dizima todos os seres vivos com cromossoma Y.

Ainda que, nos EUA, a estreia esteja assegurada pela FX, sabe-se que em Portugal poderá ver a adaptação no catálogo da Disney+.

"Foundation" (1.ª temporada. 24 de setembro, Apple TV+)

Promete ser a próxima grande série da Apple TV+ e é pensada especificamente para os verdadeiros fãs de ficção científica — até porque a sua história vai basear-se nos livros, com o mesmo nome, de Isaac Asimov.

Ao longo dos episódios, um grupo de exilados percebe que a melhor maneira de salvar a galáxia em que vivem, é desafiando-a. Isso, claro, traduz-se em problemas vários para todos os envolvidos.

Do elenco de "Foundation" fazem parte nomes como Jared Harris, Lee Pace, Lou Llobell e Leah Harvey.

"Goliath" (4.ª temporada. 24 de setembro, Amazon)

Criada por David E. Kelley e Jonathan Shapiro, "Goliath" conta a história de um advogado que parece não ter mais nada para oferecer à profissão a que se dedicou durante anos.

A reviravolta, porque há sempre uma, surge quando um dos casos mais importantes da sua vida lhe dá propósito e a oportunidade de se afirmar como um profissional eficiente e com cartas para dar no meio. Problema? O caso é complexo e aparentemente difícil de solucionar devido à corrupção entranhada em todo o sistema judicial americano.

A quarta temporada será a última da série.

"The Good Doctor" (5.ª temporada, 28 de setembro, AXN)

Em Portugal, a nova temporada da série médica estreia-se no AXN. Espera-se que, à semelhança do que aconteceu com as anteriores, também esta acabe por transitar para a Netflix depois da emissão na televisão portuguesa.

Nesta temporada, o foco continua a estar na figura de Shaun, cujo autismo autismo e síndrome de Savant marcam, invariavelmente, todas as relações pessoas que estabelece quer com as pessoas que fazem parte do seu círculo de amigos, quer com os doentes que lhe passam pelas mãos diariamente.

Espera-se uma temporada emocionante, repleta de tensão e momentos dramáticos.

"Anatomia de Grey" (18.ª temporada. 30 de setembro, ABC)

Sim, "Anatomia de Grey" vai continuar.

Depois de uma temporada focada exclusivamente nos sacrifícios a que a pandemia obrigou e no impacto que a doença teve na vida dos pacientes e nos médicos do hospital, esta será a primeira temporada em que atores como Jesse Williams (Jackson Avery), Giacomo Gianniotti (Andrew DeLuca) e Greg Germann(Thomas Koracick) não farão parte do elenco principal.

Apesar de a estreia já estar confirmada nos EUA, através da ABC — o canal que a transmite —, ainda não se sabe exatamente quando chegará à Fox Life nem quando será integrada no catálogo da Disney+, sob a chancela Star.

"Big Sky" (2.ª temporada. 30 de setembro, ABC)

A série de David E. Kelly com Katheryn Winnick (que foi Lagertha em "Vikings") está de volta.

Nesta história, a atriz deixa de lado os longos cabelos platinados e o guarda-roupa de época e dá vida a Jenny Hoyt, uma detetive misteriosa, que promete revelar-se à medida que a história deste thriller se desenrola.

Como é comum a todos os policiais modernos, também esta detetive é complexa e vive dramas muito pessoais que oferecem verdadeiros obstáculos à sua forma de resolver os crimes que lhe passam pelas mãos.

Em Portugal, a série deverá estrear-se em simultâneo na Disney+, embora ainda não haja confirmação por parte da empresa.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.