Com apenas 18 anos, é um autêntico monstro no que ao assalto dos tops das plataformas de streaming diz respeito. De Temecula, na Califórnia, para o mundo, Olivia Isabel Rodrigo, norte-americana de origem filipina, revolucionou o panorama musical com o tema "Drivers License", lançado em janeiro e, desde então, tem sido a protagonista da indústria musical americana (e não só).

Com o seu primeiro álbum "Sour", a atriz e cantora já fez história ao tornar-se a primeira artista com três canções de um disco de estreia no Top 10 da Billboard Hot 100 – a principal referência para a indústria musical norte-americana – e, ainda, a primeira artista a ser convidada para visitar a Casa Branca durante a presidência de Joe Biden, atual Presidente dos Estados Unidos da América. Vitórias históricas e uma vasta panóplia de recordes à parte, a questão que se coloca é: afinal de contas, quem é Olivia Rodrigo? 

Há quem diga que é só mais uma princesa da Disney, há quem defenda que é um mero fenómeno do TikTok e há quem alegue que todo o seu sucesso se deve, única e exclusivamente, a jogadas de marketing geniais. No entanto, na verdade, Olivia Rodrigo é fruto de tudo isto e não só.

Olivia Rodrigo é a Hannah Montana de 2021?

Olivia Rodrigo não é, de forma alguma, o primeiro produto da "fábrica de talentos da Disney" a alcançar um sucesso estrondoso. De Britney Spears a Justin Timberlake, passando por Christina Aguilera (superestrelas da pop que começaram as suas carreiras no "Mickey Mouse Club") e, mais tarde, Zac Efron e Vanessa Hudgens (protagonistas da saga "High School Musical"), Demi Lovato e Selena Gomez, o gigante norte-americano é responsável por ter descoberto algumas das maiores estrelas da pop.

Miley Cyrus. "Ter medo, ter o coração partido, faz-nos sentir humanos"
Miley Cyrus. "Ter medo, ter o coração partido, faz-nos sentir humanos"
Ver artigo

No entanto, desde o fenómeno Hannah Montana/Miley Cyrus que a Disney não tinha um impacto tão notório na indústria musical. Atualmente, séries como "Bizaardvark" ou "A.N.T Farm" não têm a mesma repercussão do que as séries como "Hannah Montana" ou "Os Feiticeiros de Waverly Place" – e é caso para dizer que a Disney já não é o que era.  

No entanto, não podemos descartar o impacto da plataforma televisiva na carreira desta jovem revelação. É verdade: trata-se de uma princesa da Disney. Olivia Rodrigo brilha na série "High School Musical: The Musical: The Series" – disponível na Disney Plus Portugal – onde interpreta o papel de Nini, uma adolescente perdida de amores por Ricky, personagem interpretada por Joshua Bassett.

Tiktok, Olivia Rodrigo e Joshua Bassett: a novela da vida real

Com amor à mistura ou com o único objetivo de conquistar o coração dos fãs através de um marketing genial, a verdade é que o poder do casal “Nini e Ricky” saltou para fora do ecrã e ganhou vida própria. Os fãs rapidamente perceberam que a cumplicidade do casal transcendia o ecrã e o alegado casal Olivia Rodrigo e Joshua Bassett tornou-se o principal foco de atenção do TikTok e de toda a Geração Z, naquela que foi uma verdadeira novela da vida real.

Sem qualquer confirmação oficial, mas com evidências (mais do que) suficientes, Olivia Rodrigo lançou o single "Drivers License" sobre a sua relação falhada com Joshua Bassett, coprotagonista da série da Disney.

Algures nos versos, a jovem revela que o alegado namorado a trocou por uma "rapariga loira" – Sabrina Carpenter, ex-estrela da Disney e atual namorada de Joshua Bassett aquando do lançamento do single. Escusado será dizer que o triângulo amoroso dominou as redes sociais durante semanas a fio, sempre com os nomes dos protagonistas nas tendências do Twitter e nas principais pesquisas do TikTok.

Naquela que foi (alegadamente) uma jogada de marketing, as três estrelas da Disney – Olivia, Joshua e Sabrina – mergulharam numa acesa troca de argumentos através de respostas sob a forma de canção. "Drivers License" foi o tema pioneiro, mas Sabrina Carpenter rapidamente respondeu com o single "Skin" – onde assume ser a rapariga loira de que Olivia Rodrigo fala – e, mais tarde, surge ainda Joshua Bassett com "Lie, Lie, Lie" – tema que os fãs assumiram ser direcionado a Olivia, mas que o cantor desmentiu publicamente.

Quase como se de uma amiga indefesa se tratasse, o TikTok uniu-se a favor da cantora de 18 anos, com o objetivo primário de a ajudar a vencer esta luta – no que diz respeito a popularidade e visualizações. A partir daí, todos os temas de Olivia Rodrigo tinham um suposto alvo bem definido – Joshua Bassett – e a especificidade das suas letras conseguiu despertar a "adolescente magoada" que existe algures em cada um.

De princesa da Disney a rainha do marketing

Olivia Rodrigo começou a dar cartas em 2020, com o tema "All I Want", parte da banda sonora da série "High School Musical: The Musical: The Series", que já conta com mais de 82 milhões de visualizações no Youtube. A série chegou a Portugal a 15 de setembro de 2020, dia em que a plataforma de streaming Disney Plus também ficou disponível em território nacional.

Apesar do êxito da série, o lançamento de Olivia Rodrigo a solo é que dominou as rádios e as maiores plataformas de streaming do mundo. Com o lançamento de "Drivers License" – a 8 de janeiro – a artista bateu por duas vezes o recorde do Spotify para "canção mais ouvida num só dia" e o seu primeiro single foi ouvido mais de 16 milhões de vezes, apenas durante o dia 11 de janeiro, de acordo com a CNN.

Num ano dominado pela pandemia de COVID-19, a recém-nascida estrela da pop viu uma janela de oportunidade para fazer algo diferente. Sem concertos e, consequentemente, sem a possibilidade de fazer uma digressão pelos Estados Unidos da América ou por qualquer parte do mundo, Olivia Rodrigo ficou sem a principal via de promoção para a sua música.

A artista que nasceu a 20 de fevereiro de 2003 prima pela originalidade e, por isso, nem uma pandemia foi capaz de fazer com que estagnasse a promoção da sua arte. Assim, a adolescente de 18 anos pegou no facto de, tal como a maioria dos adolescentes, ter visto o seu baile de finalistas cancelado devido à pandemia e decidiu organizar o seu próprio "Sour Prom" – um concerto digital, lançado no passado dia 29 de julho, que já conta com mais de 13 milhões de visualizações no Youtube.

O legado de Taylor Swift

Aqui, é caso para dizer que a aprendiz superou a mestre. A influência de Taylor Swift é evidente nas músicas de Olivia Rodrigo e a jovem de 18 anos não nega que a artista que conta com temas como "Red" ou "You Belong With Me" é a sua maior referência musical. No entanto, este ano, Olivia Rodrigo arrecadou mais um recorde, desta vez por se tornar a artista feminina com o maior número de streams no Spotify ao longo de um mês, depois atingir mil milhões de streams durante o mês de junho de 2021 – superando, assim, Taylor Swift e o seu último registo histórico de 966 milhões em dezembro de 2020.

Ainda assim, depois do lançamento do "Deja Vu" – no dia 1 de abril de 2021 – a jovem de 18 anos foi acusada de plagiar o próprio ídolo, dada a semelhança ao tema "Cruel Summer" de Taylor Swift. No entanto, bastava verificar os créditos do single para perceber que Olivia Rodrigo tinha creditado Taylor Swift como parte integrante da produção e criação da obra.

Olivia Rodrigo arrecadou ainda mais um recorde, desta vez por ser a artista feminina com mais canções em simultâneo no TOP10 da Billboard – neste caso, com oito singles. A artista supera assim o anterior recorde de Taylor Swift, que, em agosto de 2020, contava com seis temas a dominar a tabela de streamings.

Acusada por Courtney Love de copiar capa de álbum das Hole

O alegado plágio a Taylor Swift não foi a única polémica na qual Olivia Rodrigo se viu envolvida. Recentemente, Courtney Love apontou as semelhanças entre uma foto da princesa da Disney e a capa do álbum "Live Through This" das Hole, lançado em 1994.

A cantora de 18 anos surge com uma tiara na cabeça, com o rímel a escorrer pela cara e com um ramo de flores na mão, numa fotografia onde os tons roxos dominam – tal como acontece na capa do álbum de 1994.

A indignação da artista de 56 anos foi evidente através da publicação da própria no seu Instagram pessoal, onde postou a fotografia de Olivia Rodrigo com a descrição: "descubra as diferenças". No entanto, a princesa da Disney comentou a publicação com uma clara manifestação de amor.

Taylor Swift doa 25 mil euros a emigrante portuguesa de 18 anos
Taylor Swift doa 25 mil euros a emigrante portuguesa de 18 anos
Ver artigo

Mais tarde, Courtney Love voltou a manifestar o seu desagrado. "Já lhe disse que estou à espera das flores e de uma nota dela. Será que a Disney ensina os miúdos a ler a escrever?", escreveu a vocalista das Hole.

A primeira estrela pop da era Biden a entrar na Casa Branca

187 dias depois de Joe Biden assumir oficialmente a presidência dos Estados Unidos da América (EUA), a 20 de janeiro de 2021, Olivia Rodrigo visitou o Presidente dos EUA a propósito de uma campanha que visa incentivar a vacinação dos mais jovens.

A atriz e cantora visitou a Casa Branca no passado dia 14 de julho com o principal objetivo de gravar vídeos de incentivo à vacinação, direcionados à faixa etária mais jovem.

Com base na sua influência e popularidade, considerada a maior revelação da música pop americana em 2021, Olivia Rodrigo foi a celebridade eleita por Joe Biden para ajudar no combate à pandemia de COVID-19 através do apelo à vacinação. "Tomar a vacina é a melhor coisa que podem fazer tanto para a vossa saúde como para a dos que mais amam. Vocês têm o poder de salvar vidas", escreveu a cantora, filha de pai filipino, no seu Instagram oficial.

Segundo uma entrevista à Billboard, Becky Bass, do Spotify, a artista norte-americana de 18 anos encontra-se numa "tempestade perfeita" para atingir o estrelato. Com quase 10 milhões de seguidores no TikTok e letras que podiam sair do diário de milhares de adolescentes e jovens, Olivia Rodrigo reúne os ingredientes perfeito para (continuar a) ser um autêntico fenómeno.

*texto de Bruna Gonçalves, editado por Raquel Costa

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.