A primeira fase do concurso nacional de acesso ao ensino superior arrancou a 6 de agosto e termina esta sexta-feira, 20, com mais de 52 mil vagas disponíveis em cerca de dez mil cursos. A oferta é vasta, mas a panóplia de dúvidas também – e foi precisamente com o intuito de as esclarecer (e não só) que nasceu a plataforma Inspiring Future, que já data do ano letivo 2013/2014Quase como se de um irmão mais velho, sábio e experimente se tratasse. Sem a parte dos puxões de cabelos, arrufos e discussões diárias, vá.

Abandono do ensino superior aumentou. Jovens deixaram de estudar para ajudar a família
Abandono do ensino superior aumentou. Jovens deixaram de estudar para ajudar a família
Ver artigo

Assim que entramos no site oficial do projeto, deparamo-nos com a frase "calcula a tua média, escolhe o teu curso" e somos confrontados com um dos sistemas mais úteis da plataforma.

A dinâmica é simples: basta inserir os dados relativos às notas dos exames e das disciplinas do ensino secundário e o site gera automaticamente a média final. Depois, a plataforma ajuda todos os estudantes a perceber a possibilidade que têm (ou não) de entrar nos cursos pretendidos, através de uma espécie de semáforo de hipóteses.

Sim, leu bem. À frente de cada curso, surge uma bolinha que oscila entre a cor verde, amarela e vermelha – tal como um semáforo – , que espelha a probabilidade de o candidato entrar no curso desejado. Em termos práticos, a cor verde significa que, com base nos registos do ano anterior, a média do aluno está confortavelmente acima da média de acesso do último candidato admitido naquele respetivo curso e, por isso, tem "luz verde" para avançar com a candidatura.

Governo quer quotas para alunos desfavorecidos nas universidades
Governo quer quotas para alunos desfavorecidos nas universidades
Ver artigo

Já a luz amarela significa que há uma certa probabilidade de entrar no curso, sendo que a média é suficiente para possibilitar o ingresso, mas está perto do valor mínimo e, por isso, não será uma escolha segura.

A cor vermelha, por exclusão de partes, é portadora de piores notícias. Neste caso, o site dá "luz vermelha" à candidatura para o curso desejado, tendo em conta que a média está abaixo do mínimo exigido pela faculdade, novamente com base nos registos de anos anteriores, nomeadamente da média do último colocado na instituição.

Tendo em conta a quantidade de dúvidas dos estudantes face ao processo de candidatura, para além do sistema previamente explicado, a equipa da Inspiring Future, liderada por Eduardo Filho, lançou um vídeo com as etapas explicadas, passo a passo, para ajudar todos os estudantes pré-universitários.

Ainda que as médias oscilem todos os anos, com subidas e descidas impossíveis de prever, a Inspiring Future reune todas as informações possíveis para facilitar o processo de escolha e seleção do percurso no ensino superior – numa plataforma rápida, simples e intuitiva, pensada por jovens para jovens.

Mas não só de médias e candidaturas trata a Inspiring Future. Desengane-se quem julga que a única etapa complicada é a inscrição no curso e faculdade desejados. Há toda uma série de burocracias e procedimentos a tratar e pouca educação prévia para a resolução deste tipo de questões. E é precisamente para colmatar esta lacuna que a equipa da Inspiring Future procura trabalhar.

De artigos como "dicas de poupança para o dia a dia de um estudante" ou "não deixes que o medo de falhar impeça o teu sucesso" a feiras de emprego ou workshops, a plataforma foca o interesse académico e profissional dos jovens, sem descurar o bem estar emocional dos estudantes. De forma presencial ou virtual, dependendo das circunstâncias pandémicas.

"Mais de 90% das nossas escolas consideram este projeto útil para os seus alunos e muito bem organizado, dando como principal mais-valia a sessão de acesso ao ensino superior e os workshops. O feedback revela também que os fatores de diferenciação assentam na forma de abordagem jovem e dinâmica com os alunos, e a capacidade de organização da equipa. Os alunos apontam como principal vantagem o acesso à informação e a disponibilidade para esclarecer dúvidas", lê-se no site oficial do projeto.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.