Vários Centros de Saúde da região de Lisboa e Vale do Tejo estiveram encerrados na manhã de sexta-feira, 28 agosto, devido a falta de limpeza e desinfecção dos espaços, isto porque a empresa que presta este serviço não compareceu nos locais. Em causa estarão "alguns meses de pagamento em atraso", que terão levado a várias ameaças à Administração Regional da Saúde (ARS), apurou o jornal "Correio da Manhã".

A zona dos Olivais foi uma das afetadas, tendo a situação levado à formação de filas de utentes à porta do Centro de Saúde, com os profissionais de saúde sem saberem o que fazer.

O médico de família é o pediatra dos adultos. Conheça a importância de consultar este especialista
O médico de família é o pediatra dos adultos. Conheça a importância de consultar este especialista
Ver artigo

Como consequência do encerramento, os utentes dirigiram-se aos hospitais para poderem receber tratamento médico, o que terá levado a constrangimentos em algumas unidades hospitalares. O Hospital de São José terá recebido 174 utentes durante esta manhã, confirmando ao "Correio da Manhã" uma "maior afluência de utentes com patologias variadas à urgência, uma situação que, por vezes provoca uma maior demora na transferencia de doentes para o internamento."

A Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo confirmou ao mesmo jornal que "houve uma quebra temporária" nos serviços de limpeza dos centros de saúde, admitindo os "constrangimentos no funcionamento das unidades". Sobre o valor da dívida às empresas de limpezas, não adianta informação, garantindo apenas que a situação foi "prontamente ultrapassada".

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.