Há mais 6 mortes e 450 novos casos de infeção em Portugal pelo novo coronavírus. São estes os dados divulgados este domingo, 21 de março, pela Direção-Geral da Saúde (DGS), no novo boletim epidemiológico.

Os dados são atualizados no mesmo dia em que o governo recomendou o uso regular de testes rápidos de antigénio para que o regresso às aulas presenciais no ensino superior possa decorrer em segurança. Além disso, a DGS e a Direção-Geral do Ensino Superior (DGES) aprovaram uma nova orientação técnica estabelecendo a periodicidade dos testes.

Câmara de Lisboa lança campanha de testes rápidos e gratuitos em várias freguesias
Câmara de Lisboa lança campanha de testes rápidos e gratuitos em várias freguesias
Ver artigo

“A periodicidade para a realização de testes rápidos de antigénio, em programas de rastreio, não está definida, sendo os intervalos mais estudados os de mais do que um teste por semana, um teste a cada sete dias e um teste a cada quatro dias”, lê-se no documento a que a Agência Lusa teve acesso e que é citado pelo jornal "Observador".

Esta estratégia, garante o documento, "pode constituir uma medida adicional às medidas não-farmacológicas para uma retoma mais segura das atividades educativas e letivas presenciais", à medida que Portugal vai avançando no programa de desconfinamento proposto por António Costa a 11 de março.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.