Há 2.041 novos casos de infeção e nenhuma morte registada em Portugal pelo novo coronavírus. São estes os dados divulgados este domingo, 4 de julho, pela Direção-Geral da Saúde (DGS), no novo boletim epidemiológico referente à evolução da crise sanitária no País.

Ainda sobre este domingo, arranca a vacinação dos jovens entre os 18 e os 29 anos, de acordo com o o grupo de trabalho do plano de vacinação contra a COVID-19. Os jovens, vacinados por ordem decrescente de idade, serão convocados através de uma mensagem ou de um telefonema dos serviços de saúde. Em breve, e de forma gradual, estará também disponível o autoagendamento.

A vacinação acelera cada vez mais — depois de na semana passada ter sido disponibilizado o autoagendamento para pessoas com 33 ou mais anos, depois com 30 ou mais anos, e agora os jovens entre os 18 e os 29 —, e é um dos principais focos do grupo de trabalho para travar a propagação da variante Delta em Portugal. A ideia é vacinar até "aos limites da capacidade instalada", disse o grupo de trabalho para o plano de vacinação este sábado, 3, que prevê vacinar 850 mil pessoas nas próximas duas semanas.

Gravidez e COVID-19. Vacina pode ser tomada a partir das 21 semanas de gestação
Gravidez e COVID-19. Vacina pode ser tomada a partir das 21 semanas de gestação
Ver artigo

Contudo, o coordenador do grupo de trabalho, o vice-almirante Gouveia e Melo, alerta para a possibilidade de o reforço da vacinação provocar alguma demora. "Pode gerar momentos de espera indesejados e a eventual formação mais generalizada de filas nos centros de vacinação, não obstante todos os esforços que serão tomados para minimizar essas situações", afirmou à agência Lusa, citado pelo "Diário de Notícias".

Com o progressivo aumento de novos casos em Portugal (só este sábado registaram-se 2.605 novos casos, sendo o quarto dia consecutivo acima de dois mil casos, e houve um aumento do número de internados), os hospitais da região de Lisboa e Vale do Tejo estimam atingir os 100 doentes com COVID-19 em Unidades de Cuidados Intensivos (UCI) já "durante a próxima semana", disse presidente da Comissão de Acompanhamento da Resposta Nacional em Medicina Intensiva (CARNMI), João Gouveia, ao jornal "Público".

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.