“Assustadores”. É como a Ordem dos Nutricionistas define os dados do novo estudo do Instituto Nacional de Estatística (INE) intitulado de "Balança Alimentar 2016-2020", que se baseia na oferta alimentar em Portugal e as disponibilidades alimentares nacionais.

Entre as conclusões, a que mais chocou os nutricionistas foi o facto de o relatório indicar que os portugueses comem "duas vezes o valor recomendado para um adulto com um peso médio saudável". Devido aos hábitos preocupantes que aumentaram face ao último período analisado (entre 2012 e 2015), a Ordem dos Nutricionistas pede medidas ao governo.

A juntar-se ao facto de o aporte calórico médio diário ter aumentado (com exceção do início da pandemia em 2020, período em que em contrapartida, a atividade física diminuiu ao mesmo tempo), o estudo indica ainda que os portugueses consumem demasiada carne (mais quatro vezes do que é recomendado), bem como gordura e álcool.

Sabe o que está a beber? Portugueses consomem (mais de) 3 quilos de açúcar em refrigerantes
Sabe o que está a beber? Portugueses consomem (mais de) 3 quilos de açúcar em refrigerantes
Ver artigo

Face a estes dados alarmantes, a Ordem dos Nutricionistas "pede ação urgente ao Governo, exigindo que a política interministerial de promoção de uma alimentação saudável tenha mais ritmo e intensidade para acabar com as escolhas erradas que têm resultados nefastos para a saúde dos portugueses", disse em comunicado.

Medidas mais assertivas poderão ter efeitos como aqueles que já sentiram no último relatório do INE, que não tem apenas maus indicadores dos hábitos de alimentação dos portugueses. No período analisado, entre 2016 e 2020, os dados demonstram um aumento de consumo de água e menor ingestão de refrigerantes. De acordo com os nutricionistas, isto é um reflexo da taxa sobre as bebidas açucaradas aplicada em 2017.

O comunicado e apelo da Ordem dos Nutricionistas foi divulgado no dia que antecede ao Dia Mundial da Alimentação, 16 de outubro, e enquanto os apelos não se traduzem em práticas pelo governo, é possível começar já a mudar para uma alimentação mais saudável. Além de os portugueses poderem seguir uma alimentação com base na Roda da Alimentação Mediterrânica, podem comer de forma mais equilibrada para o corpo e planeta através do guia da rede nacional Alimentar Cidades Sustentáveis.

A rede, lançada em 2018 e com mais de 400 membros do sistema alimentar nacional, lançou um ebook grátis com informações sobre iniciativas a nível nacional, entre elas mercados com frutas e legumes de pequenos produtores nacionais e de agricultura familiar.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.